DIANA - A DEUSA DA LUA

A lua foi adorada de modos diferentes. Geralmente, não como divindade poderosa. Nós aprendemos quando crianças do "homem na lua". As marcas escuras como sendo um coelho ou mulher velha. Uma história conta que o "rosto" na lua é de um homem que trabalhou nos domingos e, por isso, foi banido para a lua.

Os Babilônios consideravam a lua como um deus sábio que marca o tempo, (Sin) e os outros deuses a consultavam. Sua luz forte afastou as forças do "mal" durante a noite. As criaturas da noite queriam que a filha do Sin, ISHTAR - o planeta Vênus - apagasse sua luz, para eles poderem fazer seus malefícios durante a noite. O "chefe" dos deuses (MARDUK) lutou contra estas criaturas e salvou a luz.

O deus lua dos egípcios (THOTH) foi o inventor da matemática e dos hieroglifos e pesou os corações dos mortos.

A deusa da lua dos Romanos era Diana, que usava uma veste comprida, um véu e na cabeça um crescente ou coroa. Muitas vezes ela tem uma tocha para iluminar a noite. Como irmã de Apolo, ela também é conhecida como SELENA na Grécia, deusa da lua e, também, ARTEMIS a protetora das bruxas na Europa medieval.

No século V, a Astronomia na Grécia se tornou sofisticada, e acharam a verdadeira natureza da lua.
ANAXAGONS explicou corretamente as causas dos eclipses. Ele e Aristóteles disseram que a lua era uma esfera sólida iluminada pelo sol e explicaram as fases da lua.
ARISTARCHUS demonstrou que a lua está mais perto do que o sol.
HIPARCUS calculou a distância da lua com um erro de 10%. Tudo isso encontrou ouvidos surdos e a lua continuou sendo considerada uma esfera cristalina e lisa.

Galileu Galileu com seu "vidro de espiar" mudou tudo. Seu telescópio mostrou montanhas, vales, e crateras. Seus desenhos atualmente são vistos em muitos livros. Ele escreveu em um de seus livros: "Como a face da terra , a lua também tem montanhas, vales e profundas fendas." As marcas escuras Galileu chamou de Marias (mares) e a superfície de Terra.

Após  as descobertas com o telescópio de Galileu, começaram a aparecer os primeiros mapas da lua.
O primeiro foi de LANGRENUS (1645), astrônomo real da corte da Espanha. Em 1651, Giovanni Riccoli deu nome às fisionomias da superfície, que são usadas até hoje.
A lua tem 4.4 bilhões de anos e somente na nossa atual época de vida é que conhecemos sua outra face. A lua é inspiração de poetas, namorados e o farol da astronomia de sua janela.... O melhor de tudo é que é visível durante o ano todo.

 

Tradução de Helga Szmuk 

 

Revista Rio Total

Editoração e Coordenação:
IRENE VIEIRA MACHADO SERRA
irene@riototal.com.br