Vagando através das constelações o rei Júpiter,
o planeta gigante.

Júpiter tem mais do que 320 vezes a massa e 11 vezes o tamanho da Terra. Júpiter é conhecido como um dos planetas exteriores, o que significa que ele se encontra além da órbita de Marte. Esse mês, Júpiter se encontra 595 milhões de km de distância de nós.


Júpiter foi conhecido pelos antigos chineses como (SUI HSING) A estrela do ano, sugerindo um laço com o calendário deles baseado no seu ciclo de12 anos.
Para os egípcios, Júpiter foi mais um deus  do céu HORUS.
Na Babilônia, Júpiter foi conhecido como MARDUK, o criador da terra. Marduk adotou Júpiter (NIBURU) o guarda noturno, cuja rota constante através do céu guiou as estrelas e planetas e deu ordens ao mundo.
Também os gregos ligaram Júpiter com Zeus e em sanscript foi chamado (DYAUS) o brilhante.

Júpiter, por causa do lento e constante movimento através do céu, não teve um papel maior na mitologia,  até a invenção do telescópio.

A descrição de Galileu há 400 anos nos manteve em profunda admiração:
"Janeiro 7, 1610
Eu observei o planeta Júpiter e vi uma circunstância que eu nunca vi antes. Eu vi 3 pequenas estrelas, muito pequenas mas muito brilhantes numa fila estreita."
"Janeiro 8, 1610
Eu voltei a olhar para o mesmo lugar no céu e as pequenas estrelas se encontram no oeste de Júpiter numa fila estreita."

Essas palavras mudaram a astronomia e o mundo da ciência para sempre.
Galileu chamava essas luas luminosos Estrelas de Medici "para agradar seu patrão - Medici. Mas hoje se chamam Luas de Galileu em homenagem ao seu descobridor.

Em 1664, Robert Hooke com ajuda  de um melhor telescópio, percebeu  a grande mancha vermelha. Essa característica estranha e muitas vezes maior do que a Terra, é um hurricano que já existe por 300 anos.

Durante nossa vida nós assistimos pela TV o choque do planeta com o cometa. A mancha vermelha permitiu aos astrônomos saber o tempo de rotação, que é muito rápido: 9.8 horas.
Esse giro rápido faz o planeta gasoso inchar no Equador. O planeta gigante não gira como os planetas sólidos de rocha (planetas internos) Mercúrio, Vênus, Terra, Marte.

Deste a pequena luneta do Galileu, Júpiter e suas luas são conhecidos  hoje em dia com maiores detalhes.

Da sua janela Júpiter pode ser visto depois do pôr do sol. É o ponto mais luminoso no céu e estará com vocês toda a noite.

Se tivéssemos um oceano suficientemente grande, esse planeta poderia flutuar!

Tradução de Helga Szmuk

 

Revista Rio Total

Editoração e Coordenação:
IRENE VIEIRA MACHADO SERRA
irene@riototal.com.br