Helga Szmuk


A NEBULOSA VELA

estrutura em forma de arco na frente principal da nebulosa Vela (NASA)
 


Gostaria de falar da nebulosa na constelação da Vela. A explosão deve ter acontecida há uns 10.000 ou 12.000 anos atrás. A explosão jogou no espaço uma nuvem enorme de gás, material, sobras da estrela que morreu. Parecido com um show de fogos de artifícios que lentamente evoluiu até chegar ao tamanho de hoje.

Quanto maior a extensão da nuvem, mais tempo passou da explosão. A nebulosa de Caranguejo é visível de binóculos porque o brilho ainda é muito maior. Mas a nuvem da Vela é muito menos brilhante e somente foto de céu profundo pode revelar sua existência. Ela já expandiu muito e ocupa um espaço de 7 graus no céu. Além da nuvem permaneceu um pulsar no meio que dá 11 pulsos a cada segundo. Como uma bailarina que depois de começar a pirueta deixa os braços perto do corpo para girar mais rapidamente.

Nebulosa Vela com seu pulsar ao centro (NASA)

A estrela morreu há mais ou menos 8000 – 10.000 antes de Cristo, quando os primeiros agricultores apareceram no oriente médio. Eles devem ter percebidos uma enorme estrela no céu no tamanho de lua crescente!! Era visível para todo mundo ao sul, de latitude 35o norte, o que se situa no Mediterrâneo. Para o povo desta época deveria ter sido uma visão inesquecível!!


 

Texto de Helga Szmuk, astrônoma amadora

 

 

Outros temas de ASTRONOMIA





Editoria e coordenação
Irene Serra

Revista Rio Total