Helga Szmuk

Impacto


Estou recebendo dezenas de emails, todos comentando sobre o impacto no cometa Tempel 1. A maioria com admiração, perguntando como é possível acertar um cometa - um objeto relativamente pequeno - com um objeto muito menor ainda, ambos em movimento com velocidades enormes em termos terrestres. Alguém da Nasa falou que é parecido com 2 canhões em movimento acertarem duas balas ao mesmo tempo.  Mas alguns comentários também foram bastante ásperos: como os americanos têm direito de mandar uma foguete para um objeto estranho, por que os americanos querem mostrar sua força bélica, etc.

Agora, quero tentar explicar as eventuais razões para uma aventura tão cara e difícil.

Nosso sistema solar esta sendo bombardeado constantemente por objetos que não são planetas. Nossa lua e os outros planetas sólidos estão cheios de crateras, conseqüência de impactos de Cometa. E NEOS (near earth object) na Terra não são mais visíveis porque nosso planeta é ¾ coberto de água, mas ainda há alguns vestígios, como golfo do México  e um desses que causou a extinção do dinossauros.

O cometa Shoemach er-Levi acertou Júpiter em cheio durante nossa vida.  Um dia pode acontecer de novo. Qualquer objeto que gira ao redor do Sol um dia vai cair. Vai cair no Sol ou num planeta. Mas está condenado a cair.  Antigamente, não há tanto tempo atrás, nós só percebíamos um cometa quando ele já estava visível a olho nu. Hoje, graças aos grandes telescópios, sabemos da aproximação muito tempo antes. O cometa que caiu em Júpiter nós sabíamos do acontecimento muito tempo antes. Os seus descobridores foram os mais surpresos quando receberam a notícia do que seria o fim dele. O David Levy me contou que, alguns dias após o descobrimento, quando ele recebeu a notícia, perguntou: - E um cometa mesmo? A resposta era: Sim. Mas QUE cometa!  Os cálculos da trajetória mostraram o inevitável O seu co-descobridor Gene Shoemaker era a pessoa que dedicou a vida toda em avisar as pessoas que o perigo existe. Cada meio milhão de anos aproximadamente um cometa acerta a Terra. Está na hora 1. Mas o que podemos fazer? Nada? A única possibilidade será desviá-lo da rota antes que aconteça.

Não é possível que este ¨show¨seja para começar a testar a nossa capacidade?  Nossa sobrevivência na Terra sempre foi uma luta contra a natureza. O homem que atirou a primeira pedra contra uma fera selvagem mudou o rumo da história. Ao invés de ser dominado pelos animais, o homem mostrou não somente sua força mas também sua capacidade de reagir. Nós dominamos o fogo, os mares, o frio, o calor.  Agora só falta dominar também os perigos que vêm de fora da Terra. Toda novidade resulta em protesto. A  primeira arma que matou um animal deveria ter causado a mesma revolta de alguns homens. O primeiro trem foi proibido pelo imperador da Áustria porque nenhum ser humano poderia agüentar uma velocidade de 30km/h. No Brasil, quanta luta para permitir a vacinação em massa. Células tronco, inseminação artificial, transgênicos... sempre tem salvadores que são contra um passo para frente.

Eu acho o espetáculo que presenciamos fantástico, além de nos dar muitos esclarecimentos sobre a origem do sistema solar. Os cometas têm a mesma idade do Sistema Solar. A água na Terra provavelmente foi trazida de cometas. A cauda do cometa não é outra coisa senão água. Enquanto o cometa está longe do Sol ele não tem cauda,  a água é congelada. Somente na proximidade do Sol ela se derrete e fica visível, sempre em direção oposta ao sol. É o vento solar que faz a cauda flutuar.

Vídeo do impacto:  http://planetary.org/deepimpact/images/encounter/animation-small.gif

Vamos parar de criticar e tentar entender?  Não vai fazer mal para ninguém.

Helga



Texto de Helga Szmuk,
astrônoma amadora

 

Outros temas de ASTRONOMIA





Editoria e coordenação
Irene Serra

Revista Rio Total