CONSTRUÇÃO DO NOVO CONVENTO

Segundo Frei Apolônio da Conceição, o número de frades no Convento era muito elevado e já antes de 1730 abrigava ocasionalmente cento e vinte a cento e trinta religiosos. Por isso resolveu-se, entre os anos de 1748 a 1751, construir um novo convento. No Livro do Tombo consta o seguinte: "Vendo o Provincial, Frei Agostinho de São José, o nenhum cômodo que este Convento oferecia aos seus habitantes e que os antigos fundamentos eram insuficientes para qualquer acrescentamento, tanto pelo limitado do risco como pela deficiência das paredes, determinou , depois de ouvido o conselho dos padres graves da Província, a edificação de um Convento quadrangular, de dois sobrados, o que, com efeito, se pôs em execução com a abertura dos alicerces da primeira quadra do lado da barra".

A construção só ficou terminada no ano de 1780. A sua estrutura tem as seguintes dimensões: os alicerces têm a espessura de 1,95 m, as paredes do pavimento térreo de 1,45 m, as do primeiro de 1,20 m, as do segundo de 1 metro. Nos anos seguintes até a decadência do Convento foram feitos aperfeiçoamentos, modificações, instalações de capelas e de obras de arte.

 

Frei Albano Marciniszyn, OFM

 
 
     
  Rio Total