Ano 11 - Semana 584




A cana-de-açúcar é o elemento básico para a obtenção, através da fermentação, de vários tipos de álcool, entre eles o etílico. É uma planta pertencente à família das gramíneas, originária da Ásia, onde teve registrado seu cultivo desde os tempos mais remotos da História.

Os primeiros relatos sobre a fermentação vem dos antigos egípcios.

 




 

    07 de junho, 2008
---

Cachaça

Consumo de cachaça torna-se sinônimo de glamour
e vira hábito entre os que querem receber bem


Bebida ganha adeptos após início da produção artesanal, alcança posição de presente refinado e se torna opção diferenciada para ser servida entre amigos e em reuniões.

Sabor e aroma delicados, completamente diferentes do convencional. Esses são apenas dois dos diferenciais apresentados pela cachaça artesanal, bebida que deixou de ter tom popular, virou presente "chic", ganhou espaço em diversos estabelecimentos e até mesmo locais próprios para consumo: as cachaçarias. E para quem só conhecia o sommelier - especialista em vinho -, é bom ir se acostumando com o termo "cachacier"; em outras palavras um profundo conhecedor de cachaça.

Com status de bebida nobre e procurada nos mais diversos países, a cachaça artesanal passou a ser valorizada a partir do momento em que foi realizado um planejamento adequado das instalações para produção da bebida. Ao planejar esse local, diversos aspectos como estética e técnica, entre outros, considerando o contexto global em que a fábrica é implantada, são levados em conta.

Diante desses cuidados e da inovação na produção, já que as cachaças artesanais são preparadas em alambiques de cobre, surgem marcas como a Mito Brasil, produzida em Minas Gerais. "Produzimos a cachaça há pelo menos sete anos. A diferença entre a bebida produzida artesanalmente e a industrializada é notada facilmente, porque aproveitamos somente a melhor parte da bebida, o coração, que corresponde à 80% de toda a produção", conta Fábio Fernandes, diretor da Brennor Agribusiness, detentora da marca de cachaça artesanal, Mito Brasil.

Por não possuir aditivos químicos em sua composição, a cachaça artesanal passa a ter sabor e aroma de cana-de-açúcar. "A cachaça produzida em alambiques de cobre é livre de toxinas e, por isso, não nos deixa com sensação comum de ressaca após o consumo", revela Fernandes.

Dores de cabeça ou odor de álcool, características comuns às cachaças produzidas industrialmente, não são sentidos quando a cachaça é de boa qualidade. Por conta das qualidades que a bebida vem revelando, o consumo é crescente e, em muitos casos pode ser comparada aos mais refinados uísques e vodkas produzidos atualmente.