Ano 14 - Semana 736





Esperamos por você!

       20 de maio, 2011
---

Cabernet Sauvignon

Cabernet Sauvignon

A Cabernet Sauvignon e a Cabernet Franc, são duas variedades de base do vinho tinto Bordeaux. A Cabernet Sauvignon é a cepa de maior prestígio no mundo inteiro: foi plantada em todo lugar onde se produz vinho, e sua personalidade é bastante forte para que se exprima em qualquer contexto. Essa cepa desenvolveu-se em Bordeaux e seu nome começou a ser conhecido por volta do final do século XVIII e início do XIX.

Com baixo rendimento, a Cabernet Sauvignon só é cultivada onde se deseja obter um vinho de qualidade. Seus bagos são muito escuros, pequenos e com uma casca espessa: pouca polpa e muita casca. Ela produz um vinho austero, tônico e muito colorido, que portanto é mesclado freqüentemente com o de outras variedades, como a Cabernet Franc e a Merlot. É o princípio do corte bordalês, imitado em inúmeros vinhedos espalhados pelo Novo Mundo.

A Cabernet Sauvignon tem uma maturação tardia que limita seu uso nas zonas de cultura temperadas com outonos amenos, ao contrário da Cabernet Franc, que amadurece mais cedo. Em um clima demasiado quente e num solo muito fértil, o vinho pode se "açucarar" e carecer de acidez; em um clima demasiado fresco, pode apresentar aromas herbáceos.

Os degustadores a identificam por sua cor: vermelho-escuro com uma nota violácea em sua primeira juventude, que se torna vermelho-tijolo com o tempo. Seus aromas lembram o cassis nos vinhos jovens e a madeira de cedro nos vinhos mais evoluídos. O gosto do vinho jovem da Cabernet Sauvignon é com frequência áspero em razão de seus taninos.

O envelhecimento em barril de carvalho dá bons resultados; os degustadores buscam as notas amaneiradas e apreciam a harmonia existente entre os aromas frutados da cepa, a concentração de seus taninos e a contribuição da madeira, quando o vinho foi envelhecido em barril de carvalho novo. Um vinho de Cabernet Sauvignon que não ficou em contato com a madeira será menos agradável. Essa cepa confere uma estrutura aos vinhos de guarda: um grande Bordeaux tinto de um bom ano continuará a melhorar durante décadas.

A Califórnia produz inúmeros vinhos de qualidade a partir de seus 9.060 ha de Cabernet Sauvignon (1995). Há mais de um século, o Chile tem vinhedos de Cabernet Sauvignon nos quais são obtidas excelentes resultados.

A cepa foi bem acolhida no solo australiano, em Coonawarra (no sul), no Hunter Valley, na Nova Gales do Sul e em alguns vinhedos isolados de clima fresco. Na Nova Zelândia, os primeiros vinhos de Cabernet Sauvignon são decepcionantes, mas a vinha é ainda jovem, e é preciso esperar mais de dez anos para que essa variedade exprima seu potencial de qualidade. A Cabernet Sauvignon é cultivada na África do Sul com algum êxito, embora produza melhores resultados mesclada com a Merlot e a Cabernet Franc.

(continua)
 

Textos baseados na enciclopédia “Larousse do Vinho”.

 




Direção e Editoria - Irene Serra