Ano 11 - Semana 545

 



 

     08 de setembro, 2007
---

Alface


alface, riototalDe origem asiática, usada por egípcios, gregos e romanos, veio para o Brasil com os colonizadores portugueses.

Evite comprar alfaces molhadas, pois normalmente os comerciantes as molham para dar uma aparência mais fresca. Veja se as folhas já não estão moles ou "quebradas", as folhas devem estar firmes e consistentes.

A alface é uma verdura que tem preferência por solos arenosos argilosos, com baixa acidez e com muitas matérias orgânicas. Poderão ser recolhidas 70 dias depois da semeadura.


Seu uso na medicina caseira é notório:
Tem propriedades laxante, diurética, calmante, mineralizante, vitaminizante, analgésica, anti-inflamatória, anti-hemorróidica e eupéptica.


alfaceFolhas:
- Arteriosclerose, nefrite, uretrite, hemorróidas, gastrites, bronquite, artrite, gota, acidose, eczemas, diabetes, bócios e varizes.
Em uso interno, com saladas, podendo ser consumidas diariamente; ou em chás, na proporção de 100g de folhas para 1 litro de água e ingerir 3 xícaras diariamente.


Para fazer um suco com as folhas, pique-as depois de lavá-las bem. Bata-as no processador ou soque-as com um pilãozinho, espremendo o caldo.


Talos:

- Insônia, palpitação, gripe, reumatismo, irritabilidade, tosses.
Tomar suco, 1 a 3 vezes por dia.


Folhas e talos:
  - Bronquite com tosse e secreção. 
Em uso interno, adicionar 2 cabeças de alfaces com os talos, em 1 litro de água fervente, até que a água reduza na evaporação à metade do seu volume inicial, e adoçar com mel. Tomar 1 xícara 4 vezes ao dia.

- Epilepsia, ansiedade, angústia, irritabilidade e hipocondria.
Em uso interno, suco fresco de alface, tomar uma xícara 3 a 4 vezes diariamente.

- Inflamações e edema externos
Em uso externo, folhas aquecidas em água quente numa temperatura suportável, e aplicar duas ou mais vezes ao dia nas regiões inflamadas.

 

Receitas com alface

Sopa de Alface Bolinhos de Alface




 


 

 



Direção e Editoria
Irene Serra