Ano 16 - Semana 795
 

Leia mais sobre esse assunto:
- Nutrientes e a roda dos alimentos.

 




 

      13 de julho, 2012
---

Nutrição Funcional

Restabelece o equilíbrio e bem estar do organismo


Natália Baraldi

Para manter em harmonia as trilhões de células que formam os tecidos e os órgãos compondo os aparelhos e sistemas do organismo humano, precisa-se fundamentalmente de uma nutrição saudável. Porém, a realidade é outra. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, cerca de 80% das doenças mais graves têm como causa a má alimentação ou os hábitos alimentares atuais.

Neste sentido, a falta de nutrientes, que varia de pessoa para pessoa, gera um desequilíbrio entre as células sobrecarregando o sistema imunológico que desencadeia doenças crônicas. Essa deficiência, por sua vez, pode gerar uma série de patologias, como: obesidade, depressão, fibromialgia, artrite reumatóide, síndrome do pânico, osteoporose, diabetes, distúrbios de comportamento e hiperatividade infantil, desordens estéticas - acne, queda de cabelo, unhas fracas e quebradiças, celulites, pele ressecada, alteração na performance física, entre outros.

Diante disso, a nutrição funcional (NF) busca reverter este quadro, rastreando os sintomas, sinais e características de cada paciente, através da carência ou excesso de determinados nutrientes. Para tanto, a nutrição funcional, baseia-se em alguns princípios básicos, entre eles:

- Individualidade bioquímica: A interação da genética, da alimentação e dos elementos ambientais, entre eles, toxinas, poluentes, estresse mental e atividade física, de cada pessoa, irão modular os genes determinando quais se expressam melhor, ou não. Esse principio, irá nortear a terapia nutricional, que deverá sempre levar em consideração as necessidades individuais, bem como os sinais e sintomas apresentados.

- Tratamento centrado no paciente: O tratamento é direcionado ao paciente e não à doença. É mais importante saber que paciente tem a doença, do que saber que doença o paciente tem. O indivíduo é abordado como um todo, um conjunto de sistemas que se inter-relacionam e que sofrem influências de fatores ambientais, emocionais, alimentares, história individual de patologias e uso de medicamentos, hábitos de vida e atividade física, por exemplo.

- Equilíbrio nutricional e biodisponibilidade de nutrientes: Torna-se importante a oferta de nutrientes em quantidades adequadas e em equilíbrio com todos os outros (sem competições), para que haja otimização da sua absorção e aproveitamento pelas células.

- Interrelações em teia de fatores fisiológicos: Todas as funções do corpo estão interligadas. A Nutrição Funcional busca compreender os desequilíbrios que estão nas bases do desenvolvimento das doenças, corrigindo a causa, ao invés de tratar somente os sintomas genéricos.

Hoje sabemos, por exemplo, que disfunções imunológicas podem promover doenças cardiovasculares, que desequilíbrios nutricionais provocam alterações hormonais, e que exposições ambientais podem desencadear síndromes neurológicas, como a doença de Parkinson.

O tratamento com a nutrição funcional é contra-indicado para aqueles que não estão dispostos e abertos às mudanças no seu estilo de vida, principalmente com relação à alteração alimentar, pois utiliza-se de alimentos (em alguns casos suplementos alimentares) de acordo com a necessidade do paciente.

Natália Baraldi é nutricionista


 




Direção e Editoria - Irene Serra