Ano 10 - Semana 504

 




 

  25 de novembro, 2006
---

Bolo de Mel
da Ilha Madeira

Ingredientes:
- 2,5 kg de farinha
- 1 kg de açúcar
- 750 g de banha 
- 500 g de manteiga
- 25 g de erva doce
- 50 g de canela
- 12 g de cravinho-da-índia
- 12 g de cravo-de-acha 
- 1 colher (de chá) de mistura de especiarias 
- 2 kg de nozes (com a casca)
- 250 g de miolo de amêndoa
- 50 g de cidrão
- 5 colheres (de sopa) de bicarbonato de sódio
- 250 g de pão de massa 
- 1,8 litro de mel de cana (cerca de 2 garrafas e meia de melaço)
- 1 cálice de vinho da Madeira
- 4 laranjas
- 250 g de massa de pão (comprada na padaria ou preparada com 250 g de farinha de trigo, 1 dl de água tépida e 10 g de fermento de padeiro)

Modo de preparar:
Na véspera do dia em que for preparar o bolo, prepare a massa de pão (comprada ou misturando 10 g de fermento de padeiro com 1 dl de água tépida e 250 g de farinha).
Envolva a massa num guardanapo depois de passada por farinha e deixe-a ficar em lugar quente de um dia para o outro.
No dia seguinte, peneire as especiarias previamente quebradas; corte as amêndoas, as nozes e o cidrão em pedaços.
Dissolva o bicarbonato no vinho da Madeira; derreta as gorduras no mel quente; raspe a casca das laranjas e esprema o sumo.
Peneire a farinha e o açúcar para dentro de um alguidar grande, faça uma cova no meio e deite aí a massa de fermento; depois vá «apagando» o fermento com a farinha, amassando.
Quando a farinha e o fermento estiverem bem misturados, comece a juntar o mel apenas morno (juntamente com as gorduras) e vá amassando.
Depois de ter adicionado todo o mel, junte os frutos preparados, o vinho da Madeira com o bicarbonato, o sumo e a raspa das laranjas e as especiarias.
Amasse até a massa se desprender do alguidar. Abafe com um pano ou uma flanela e deixe levedar a uma temperatura sempre igual, morna, durante 3 a 4 dias.
Depois divida a massa em porções de 250, 500 ou 750 g conforme o tamanho dos bolos.
Deite estas porções de massa em formas redondas e baixas e muito bem untadas e leve a assar em forno bem quente, depois de se ter enfeitado a superfície com meias nozes, ou amêndoas ou bocados de cidrão.
Depois de cozidos e frios, embrulhe em papel vegetal ou celofane e guarde em caixas. Estes bolos podem ser conservados durante um ano inteiro.


Querendo, pode reduzir a quantidade de nozes ou de outros ingredientes caros; nesse caso aumente as especiarias dando lugar a outro tipo de bolo, o bolo podre. Os primeiros são mais saborosos e os segundos mais apimentados.


Mandava a tradição, que ainda hoje vigora em alguns casos, que o bolo de mel fosse preparado no dia 8 de dezembro, dia de Nossa Senhora da Conceição, para estar bom no Natal, festa de que este bolo faz parte integrante. É neste dia, 8 de dezembro, que começam os preparativos para a festa (Natal), e se partem os últimos bolos que restaram da fornada do ano anterior. Por este motivo é dia de grande azáfama e alegria.



 




Direção e Editoria - Irene Serra