Ano 18 - Semana 930


 

 

      1º de abril, 2015
---

Pessach

A Páscoa judaica é, essencialmente, a Festa da Liberdade.
O Seder de Pessach marca o início da NAÇÃO JUDAICA LIVRE.


Irene Serra


O faraó egípcio havia mandado matar todos os primogênitos nascidos judeus. O Senhor de todos os mundos, D'us de Israel, compadeceu-se de Seu povo e o salvou da décima praga do Egito. Sob a orientação Divina, os judeus sacrificaram um carneiro - que era o animal considerado como divindade egípcia - e com seu sangue pintaram os umbrais de suas portas. O anjo da morte pulou estas casas e, assim, foram poupados os primogênitos. Esta é a origem da história da MEZUZÁ. Foi obediência à ordem do criador e rebeldia ao maior império da época, que se estendia por todo o Oriente Médio.

Sob a égide de D'us, forma-se, pela primeira vez na história da humanidade, uma nação no exílio sem pátria definida, com terra abençoada, mas ainda sem solo pátrio constituído. PESSACH mostra a eternidade do povo judeu. Impérios, civilizações poderosas e povos desapareceram, só ficaram na lembrança.

A festa de PESSACH começa dia 15 de NISSAN e se prolonga por 7 dias em Israel e por 8 dias na diáspora. O primeiro dia representa a saída do Egito e o sétimo a passagem pelo Mar Vermelho. Os dias intermediários são chamados de CHOL HAMOED.

PESSACH ocorre na primavera de Israel, época da renovação da natureza e consagra a fé do povo judeu em um Único D'us.

Dados fornecidos por José Aslan Setton.
Publicado originalmente em abril de 2006.

 

___________________

Site não político
 

Seu artigo será bem recebido em riototal@riototal.com.br

Direção
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br