Ano 21 - Semana 1.067



 

 










 

 




1º de março, 2018



Purim




Irene Serra

PURIM é a festa em que se comemora a libertação do povo judeu, em todo o Império Persa, de uma conspiração para eliminar a todos em um só dia.

Mordechai, o Judeu, descobre que Hamán, ministro do rei Achashverosh, ordenara o massacre de todos os judeus, baseado na argumentação contra o separatismo judaico. Pede, então, à sua prima - a Rainha Ester - que interceda junto ao rei, a fim de salvar a vida do povo ao qual ela pertencia. Assim, foram distribuídas armas aos judeus, para que estes se defendessem e, no décimo terceiro dia de Adar, que era a data estabelecida para o massacre geral, os judeus, ao invés de serem exterminados, atacaram, derrotando seus inimigos.

É costume popular, desde os tempos antigos, que em PURIM, todo homem adulto beba uma quantidade de vinho tão grande que durante a leitura em voz alta da Meguilah, na sinagoga, não lhe seja possível distinguir "amaldiçoado seja Hamán" de "Abençoado seja Mordechai".

As crianças, fazem uma algazarra enorme, a fim de execrar a memória do homem que tentou destruir seus antepassados.

Meguilah Ester é lida à noite e de manhã. Deve-se oferecer Tsedacá (donativos) e é costume fantasiar as crianças.

PURIM simboliza a vitalidade do povo judeu e sua determinação para superar e sobreviver a todos os perigos e à discriminação.

 


Direção e Editoria
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br