Ano 9 - Semana 460


 

 

21 de janeiro, 2006
---

O Toque do Shofar, a prece sem palavras
             

Um dos momentos mais emocionantes das cerimônias religiosas das Grandes Festas é o do toque do shofar. O som ecoa nas sinagogas de todo o mundo, trazendo consigo uma mensagem de redenção para todo judeu.

     
Várias são as razões pelas quais se toca o shofar em Rosh Hashaná. Segundo Maimônides, é para despertar as pessoas e lembrá-las da presença de D'us, o Criador. Para lhes dizer: "Ao invés de perderem tempo com coisas que não são realmente importantes, reservem algum tempo para pensar sobre o que vocês podem fazer para se tornarem seres humanos melhores. Parem de agir de maneira errada".

Para o rabino Saadia Gaon, toca-se o shofar porque Rosh Hashaná marca o aniversário do mundo. Para relembrar também o sacrifício de Isaac e o cordeiro que foi sacrificado em seu lugar, por Abrahão.

A prática comum na maioria das comunidades judaicas é fazer soar o shofar cem vezes durante as comemorações de Rosh Hashaná, prática esta ligada a um dos maiores inimigos do povo judeu, o general cananeu Sisera, mais especificamente à sua mãe.

Segundo o Livro dos Juízes, a mãe de Sisera esperava o retorno de seu filho de uma batalha contra os israelitas, certa de sua vitória, pois as forças do general cananeu eram muito maiores do que as de seus adversários. A festa para comemorar a vitória de Sisera já estava pronta.

Contrariando todas as expectativas, no entanto, ele jamais retornou e, conta a tradição que, ao saber de sua morte, sua mãe soluçou cem vezes, direcionando sua mágoa contra os israelitas.

Mas por que invocar uma lembrança tão dolorosa, justamente no início de um novo ano, quando se procura evitar qualquer pensamento negativo diante do Criador?

Porque nem sempre as emoções profundas podem ser traduzidas por palavras. Alguns pensamentos, sentimentos e relacionamentos são tão preciosos que, às vezes, as palavras podem acabar desvalorizando-os. Algumas feridas são tão dolorosas que quaisquer palavras poderiam trazer mais dor. O período das Grandes Festas está repleto de tais momentos e um dos seus pontos culminantes é o toque do shofar. Há algumas pequenas coisas que os seres humanos gostariam de dizer ao Criador, mas não conseguem. É o momento exato para uma oração sem palavras.

Do ponto mais profundo de seu íntimo, os homens libertam um choro primitivo e o shofar é o instrumento que o expressa. E a mensagem é sempre a mesma: "Pai: Estamos sentindo a Sua falta. Queremos voltar para casa".

Ao tocar o shofar cem vezes, na verdade, o que se pretende invocar não é a dor de uma mãe pela perda de seu filho. Mas sim o mais puro e profundo amor de uma mãe pelo seu filho. É um sentimento tão profundo e tão forte que supera qualquer ressentimento que ela possa ter em relação ao povo judeu, que considera responsável pela morte de Sisera. É um sentimento comparável ao relacionamento dos homens com o Criador, um relacionamento tão autêntico e pleno de confiança qunto o amor de uma mãe pelo seu filho.

Outros significados

O toque do shofar, tradição comumente relacionada às Grandes Festas - Rosh Hashaná e Iom Kipur - antigamente fazia parte do ritual do Templo.
Segundo relatos históricos, no primeiro dia de Elul, um mês antes de Rosh Hashaná, Moisés subiu ao Monte Sinai para receber os Dez Mandamentos pela segunda vez. Ele, então, tocou o shofar para lembrar o povo judeu de que não deveria pecar, nem construir novamente um bezerro de ouro.
Desde então, o shofar passou a ser tocado todos os dias pelos judeus ashkenazim, durante o mês de Elul, para lembrar aos judeus a aproximação dos Dias de Arrependimento e a necessidade de cada indivíduo analisar e melhorar sua conduta.

O Talmud traz uma interpretação mais mística para o toque do shofar. Seu objetivo seria confundir o Satan e impedir que faça acusações contra o povo judeu diante de D'us, no Dia do Julgamento. Diz o Talmud que, ao ouvir o som tantas vezes e tão alto, acreditará que o Messias chegou, eliminando qualquer influência que possa ter sobre as determinações divinas.
Nos tempos mais antigos, segundo a Bíblia, era utilizado também para anunciar o início dos meses, para intimidar inimigos, declarar guerra e convocar o povo par assembléias.

O que é o shofar

O shofar é feito de um chifre de animal, geralmente de carneiro, e tocado como uma trombeta. Pode ser feito de qualquer chifre de animal casher, exceto a vaca. Atualmente, são usados também chifres de antílope. O shofar não possui bocal e exige muito treino para ser tocado.
Os tocadores de shofar geralmente são pessoas muito admiradas na comunidade, pela sua personalidade e conduta, sendo também chamados de ba'al tekiah.

Bençãos do shofar

Durante o toque do shofar, em Rosh Hashaná, os membros da congregação permanecem de pé.
O ba'al tekiah recita as seguintes bençãos e a congregação responde Amém:

"BARUCH ATÁ, ADO-NAI, ELO-HEINU MELECH HAOLAM, ASHER KEDSHANU BEMITZVOTAV VERTZVANU LISHMOA KOL SHOFAR".

"Abençoado é Você, Senhor nosso D'us, Criador do Universo, que nos torna sagrados com suas bênçãos e conclama-nos a ouvir o som do shofar".

BARUCH ATÁ, ADO-NAI, ELO-HEINU MELECH HAOLAM, SHEHECHEYANU VEKIMANU V'HIGUIANU LAZMAN HAZÉ".

"Abençoado é Você, Senhor nosso D'us, Criador do universo, por nos dar a vida, sustentar-nos e permitir-nos alcançar este momento".

 

Enviado por Leon Mayer
leonmayer@rjnet.com.br
 

 


Seu artigo será bem recebido em comunidade-judaica@riototal.com.br


Direção
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br