MEMÓRIA

           
Adriana Marcolini


Museu da História dos Judeus Poloneses

Instituição que contará a história dos judeus poloneses,
deve ser inaugurada no ano 2000

O Instituto Histórico Judaico vive, neste momento, seu maior desafio: o de construir, até o ano 2000, o Museu da História dos Judeus Poloneses.

O prédio será erguido em frente ao Monumento aos Heróis do Gueto, onde funcionava, eentre agosto de 1941 e abril de 1943, a administração do bairro judeu.

O projeto conta com o apoio do presidente polonês, Aleksander Kwasniewsky, e de personalidades como o ex-embaixador alemão na Polônia e Israel, Franz Bertele. Tem ainda o apoio das autoridades israelenses e do prefeito de Varsóvia, Marcin Swiecicki. Conta com a participação da Fundação Ronald S. Lauder, sediada nos Estados Unidos.

Os planos do Museu da História dos Judeus Poloneses prevêem a exibição de uma exposição permanente, com a utilização da moderna tecnologia multimídia, como CD-Roms, vídeos e arquivos computadorizados abertos ao público.

O museu, que pretende ser um centro dinâmico e desempenhar uma função educacional, também vai promover cursos e atividades externas e participar de encontros internacionais.

O caráter educativo que a instituição deverá ter é enfatizado por seus organizadores. Eles ressalvam que museu deverá ser, antes de tudo, um centro vivo e dinâmico, que desperte o interesse dos jovens. Em sua carta de apoio ao projeto, o presidente da Alemanha, Roman Herzog, sublinha que o museu vai ajudar a reviver a literatura e a música judaica - outrora tão efervescentes no leste europeu.

O Instituto Histórico Judaico já tem um museu, instalado no mesmo prédio da entidade - atualmente em fase de reestruturação. Embora pequeno, o Museu do Gueto de Varsóvia abriga documentos, fotografias e muitas peças de vestuário usadas pelos habitantes do bairro. A direção do instituto não pretende desativá-lo, mas sim modernizá-lo para que a instituição receba a visita de estudantes universitários e de escolas primárias e secundárias.

Além deste museu e dos riquíssimos arquivos, a entidade também conta com uma livraria especializada em assuntos judaicos. Mapas, livros, catálogos e vídeos em inglês e polonês encontram-se à venda.

O comitê organizador do projeto do Museu dos Judeus Poloneses está aceitando doações - tanto financeiras como de documentos, fotografias e objetos. Os interessados devem entrar em contato com Grazyna Pawlak, em Varsóvia, no fax (004822) 827-9225, ou com Marjorie Federbush, em Nova York, no telefone (001212) 572-3935.
Grazyna espera receber a ajuda dos judeus poloneses estabelecidos no Brasil
.


Enviado por Leon M. Mayer
lmmayer@openlink.com.br

 

Editoração e Coordenação:
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br

Revista Rio Total