MEMÓRIA

         
Vicky Nul

        
A HISTÓRIA DE CURAÇAO

        
Curaçao é a maior ilha das Antilhas Holandesas e se encontra no norte da Venezuela, no mar do Caribe.
Foi descoberta em 1499 por Alonso Ojeda, amigo de Américo Vespúcio.
Antes e depois do descobrimento as ilhas eram habitadas por índios que pertenciam a tribo dos caiquetios, que também moravam em Aruba e Bornai.
A ilha recebeu o nome dos próprios índios e existe uma lenda que diz que os índios tinham cozinhado um pastor de onde surgiu o nome de "cura-assado" porém o certo seria pensar na palavra "curacos"que vem do português e significa coração ou cura.
De 1499 até 1634 a ilha pertenceu à Espanha. Em 1501 Alonso de Ojedo foi nomeado governador.
Em 1513 aproximadamente 2000 índios foram levados pelos espanhóis a São Domingos para trabalhar nas minas de cobre.

NASCIMENTO DA COMUNIDADE DE CURAÇAO

Em 1654, quando os sefaraditas foram expulsos do Brasil, muitos regressaram à Holanda, porém alguns se estabeleceram nas Guianas (Surimam), Barbados, Martinica, Jamaica e Nova Amsterdam (mais tarde Nova York).
Durante o ano 1650 os judeus serafaditas que eram de Amsterdam estabeleceram uma colônia em Curaçao e de imediato esta se converteu na mais importante de todas as comunidades judaicas do novo mundo.
Os primeiros assentamentos judeus se dedicaram ao cultivo do tabaco e da cana de açúcar.
Muitos moravam ao redor de onde hoje é o cemitério "Bet Haim" (Casa da Vida).
Já em 1664 o comércio teve um desenvolvimento muito grande e os judeus abandonaram as plantações e se dedicaram ao comércio.
Em 1748 a comunidade judaica contava com 2000 pessoas que correspondiam a metade da população branca.


O CEMITÉRIO JUDEU DE CURAÇAO

Curaçao teve muita importância na dispersão dos sefaraditas no Caribe e logo para a América do Norte.
A Sinagoga mais antiga do hemisfério Mikve Israe l - Emanuel está em Curaçao.
Os sobrenomes tais como Maduro, Capriles e Cardozo muito conhecidos dentro do comércio e bancos da ilha pertencem a judeus descendentes de portugueses.
O visitante que entra no cemitério sefaradita de Curaçao fica comovido de ver raras esculturas nas lápides, que possuem decorações raras para um cemitério judaico que foi construído em 1659.
Existem 2569 lápides (matzeivot): 32 com inscrições em holandês, 40 em hebraico, 1668 em português, 361 em espanhol, 89 em inglês, 3 em francês e uma em idish. Há 260 sem nenhuma inscrição.

Em torno do cemitério foi construída a refinaria de petróleo Shell, que foi inaugurada em 1918, mudando completamente a importância de Curaçao, que a partir da abertura do Canal do Panamá se converteu numa estação importantíssima na carga de petróleo.

Em 1952 havia 11000 pessoas trabalhando na Shell Curaçao, com o qual houve desenvolvimento econômico cultural, religioso e político para esta pequena ilha. E uma conseqüencia não desejada foi que os gases tóxicos da refinaria fizeram algumas inscrições nas lápides.

O primeiro judeu que chegou a Curaçao foi Samuel Cohen, intérprete e especializado em cultura indígena, que veio do Brasil e foi assistente do expedicionário Johan van Walbeek para a conquista de Curaçao.
Só em 1651 chegaram os judeus portugueses.

Se considerarmos que a ilha de Curaçao não tem mármores ou granito nem possuía escultores,a nossa pergunta é : Quem fez as cenas bíblicas que podem ser vistas nas lápides?
As famílias dos judeus da ilha tinham conecções em Amsterdam e traziam estas estátuas e lápides da Europa, nos navios da West India Co. Os mármores eram da Itália e os escultores eram cristãos, por isso geralmente não aplicavam modelos judaicos.
É por isso que podemos ver em cima das lápides personagens bíblicos esculpidos, o que é proibido pela lei judaica.

O cemitério de "Beth Haim" é o lugar onde descansa Eliau Hiskiao Touro, que foi tio de Ishac Touro, que emigrou para os Estados Unidos em 1693.

A famosa Sinagoga Touro de Newport, Rhode Island, foi doada pelo filantropo judeu Touro - filho de Ishac, e é considerada a primeira sinagoga do novo continente. Outra pessoa sepultada em Curaçao é Rebeca Spinoza, meio-irmã do famoso filósofo espanhol. Ela morreu em 1695, numa epidemia de febre amarela.


A SINAGOGA MIKVE-ISRAEL-EMANUEL

É a sinagoga mais antiga, fundada em 1732, o dia de erev Pesah, o aniversário de Abraham Lincoln.
A primeira sinagoga foi de madeira. O primeiro rabino veio da Holanda, de nome Josiao Pardo, em 1674. A atual sinagoga foi construída em 1730 ou 1732 e foi a cópia da Sinagoga Solomon, da Holanda.

Encontramos a seguinte inscrição na porta "MA NORA HA MAKON A ZE"
QUE CHEIO DE TEMOR ENCONTRA-SE NESTE LUGAR

Em 1992, para os 500 anos do descobrimento da América, os reis da Holanda visitaram a sinagoga. Foi inaugurada uma placa recordatória. Nessa inscrição pode-se ler o agradecimento da comunidade judaica de Curaçao à Coroa, devido a nunca ter faltado o apoio para exercer com liberdade de culto, tanto na Holanda como nas colônias.

 

Tradução de Leon M. Mayer
do livro Sephardim the spirit that has withstood the times

 

Editoração e Coordenação:
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br

Revista Rio Total