Leon Frejda Szklarowsky
     

ABENÇOADO REBE
     

PARA OS VERDADEIROS AMIGOS O TEMPO E O ESPAÇO SÃO CONCEITOS INEXISTENTES E TOTALMENTE SUPERADOS NA ERA DA CIBERNÉTICA E DO MESHIACH

A vida é o bem mais precioso do ser humano, mas a vida sem liberdade não tem qualquer significado, nem dignidade.

        
Com a graça de D’US, tive a felicidade de ler, no CHABAD NEWS, comemorativo do 25º ano, de 27 de fevereiro a 26 de abril – ADAR-NISSAM 5758, com extrema emoção, o artigo do Rabino SIMON JACOBSON, SEMENTES QUE BROTAM, e percebi que realmente a palavra de um homem iluminado e abençoado chega a todos nós e atinge o coração, acende as chamas da esperança e aquece a alma, porque temos dentro de nós a eterna flama da fé, nas profundezas de nossa alma, que ilumina, como o sol incandescente, a negritude do céu! E torna a escuridão o amanhecer radiante de luz e vida, com a natureza brotando, os animais saltitando alegremente e o homem lutando, lutando, vencendo e caminhando e realizando seus desejos e marcando sua presença na Terra com seus feitos, qual dádiva dos Céus!

O inspirado livro "Toward a Meaningful Life, narrado por esse notável Rabino, conduz-nos a um mundo que pensávamos perdido, de vez, mas que realmente existe. E como! A final, a realidade visível e a realidade invisível coexistem, harmonicamente, por isso que relembro as palavras sábias do Rebe que, com sabedoria e sensibilidade, proclamou: " quando se planta uma semente, nunca se sabe até onde os brotos vão se espalhar". Contudo, sabe-se que jamais perecerão. E quem, como eu, teve o privilégio de conhecer o REBE, pessoalmente, sabe o seu significado!

Eis que:
Lutar é viver e superar as adversidades e construir um presente bom para nós e radiante para os pósteros.
Não importa quantos rapinas apareçam e se vendam por milhões de dólares ou reais ou que for.
Não importa que a frivolidade e a inércia desencantem.
Não importa que a angústia se apodere, por segundos, de nossa alma.
Não importa que o esforço e o trabalho nada representem para alguns.
Não importa que poucos maus se sobreponham a muitos bons.
Porque o homem bom vive em todos nós.
Porque a alma luzidia não se apaga jamais.
Porque a estrela cintilante jamais se queima.
Porque a chama da esperança jamais se extingue.
É, pessoas, como o Rebe, destinadas a criar felicidade e tornar a vida melhor, a curar e não matar, a dar e não tirar, tornam essa humanidade menos cruel, menos sangrenta, menos dolorosa, mais unida e confiável!

E, se o advogado cuida da lei; o engenheiro, da obra; o artista, da beleza; o médico, do homem; o Rebe impregnou-nos o espírito de sabedoria, de alegria e de vida!
Ele deu-nos o que ninguém poderia dar.
Ele deu-nos a esperança de que nada está perdido.
Ele devolveu-nos a grandeza da vida.
Ele devolveu-nos a chama da vida, quando tudo e todos se distanciam, neste mundo de poucos amigos e muito dinheiro.
Ele trouxe-nos de volta a confiança no Altíssimo.
Ele trouxe de volta o que pensamos não voltasse jamais.

Assim que
A vida é uma pequena caminhada, pela Terra.
A vida é um salto rápido, por este mundo.
A vida é o prelúdio da morte, que, certamente, não é o fim.
A vida é o antecedente necessário de um mundo melhor.
A vida é o caminho de comunicação entre o homem e o desconhecido.
A vida é o caminho da purificação, se bem vivida.

O corpo, quando invólucro de uma alma sublime,
O corpo, quando invólucro de uma alma pura,
O corpo, quando invólucro de uma alma limpa,
O corpo, quando invólucro de uma alma iluminada,
O corpo, quando invólucro de uma alma luzidia,
O corpo, quando invólucro de uma alma em estado de graça,

Não perece jamais.
Não desaparece.

Apenas se transforma,
Apenas se movimenta.

Assim, era o Rebe.
Assim, é sua alma.
Assim, é seu corpo.

E, por isso, o Rebe, que, em vida, deu tudo de si,
E, por isso, o Rebe, que, em vida, construiu um mundo melhor,
E, por isso, o Rebe, que, em vida, sonhou, viveu, amou, conquistou,
E, por isso, o Rebe, que, em vida, iluminou o caminho de todos,

Tem um lugar certo, entre os mais dignos.
Tem um lugar certo, entre os mais puros.
Tem um lugar certo entre os justos.

Afinal,
Por que estamos aqui? O que fazemos ? Com certeza, o homem tem uma missão a cumprir. Nada existe por acaso. Do contrário, nada teria sentido. Negar alguma coisa é admitir sua existência, porque absurdo é negar o nada.

E a eternidade do homem, na Terra, traduz-se pelo que ele faz, marcando sua passagem, de forma indelével e notável, quando se trata de seres humanos predestinados aos grandes feitos!

"Quando triunfam os justos, há grande festividade;
Quando, porém, sobem os perversos, os homens se escondem"
(Provérbios, 28, 12).


Leon Frejda Szklarowsky.:
ubprocurador - Geral da Fazenda Nacional ap.
Diretor do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal




Editoria e Direção
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br