A INTERNET AJUDA GENEALOGISTAS
A PROCURAR POR RAÍZES JUDAICAS

     

JewishGen, um site de Internet que provê informações genealógica, tem atraído multidões de usuários e crescido expressivamente desde que se estabeleceu há mais de dois anos atrás.
    

Sentados em seus computadores em suas casas e escritórios, os usuários do serviço podem ter acesso a uma imensidão de fontes para retraçar a árvore de família judaica. Eles podem procurar por arquivos de informações e bancos de dados, como por exemplo, o Jewish Genealogical Family Finder, um índice de sobrenomes e cidades antigas, pesquisado por mais de 2.500 pessoas, em todo o mundo. os usuários podem também se juntar a grupos com interesses especiais ou receber cartas curtas e documentos transmitidos gratuitamente, com a ajuda de um pool de tradutores, em 16 diferentes linguas.
Registrada como uma organização sem fins lucrativos, a JewishGen aceita doações através de seu programa "JewishGenerosity". Esse site tem seu endereço eletrônico
http://www.jewishgen.org . Também acessivel via JewishGen está o REIPP - o Projeto Polonês de Índice da Era Russa. Um grande esforço de voluntários, esse índice contém citações de 100.000 nascimentos de judeus poloneses, casamentos e mortes, a maioria datando de 1868 até 1900. Para seus organizadores, o REIPP parecia um sonho inatingível, até alguns anos atrás.

Outro projeto independente conectado ao JewishGen é o ShetLinks, que oferece informações detalhadas sobre um número crescente de antigas comunidades no leste europeu e nos antigos terrotórios soviéticos. Segundo os organizadores, a meta é adquirir informações suficientes sobre cada localidade, de forma a estabelecer um Shetlach virtual no espaço cibernético. Enquanto isso, voluntários de um outro projeto estão trabalhando para estabelecer volumes on line sobre as antigas cidades judaicas que incluem materiais traduzidos do hebraico ou do iídiche.
A presidente de Houston, Susan King e os diretores do JewishGen foram pegos de surpresa quando souberam recentemente que, a maioria dos usuários são radicados em Israel. "A única explicação que temos para isso é o fato de que aparecemos na imprensa israelense", diz Susan.

Os outros maiores grupos de usuários, em ordem de crescente, moram na Inglaterra, Estados Unidos, Canadá e Austrália. Para Susan, o poder da Internet pode ajudar a reunir as pessoas em todo o mundo: ainda é tempo de ajudá-los a fazer contato com membros de suas famílias que os consideravam mortos, e o único jeito de isso ser feito rapidamente é por este canal cibernético.
Através de uma lista de correio: jewishgenamail.eworld.com ou soc.genealogy.jewish, é possível conectar-se a JewishGen.

 

FONTE MORASHÁ
Enviado por Leon Mayer,
Presidente da Loja Albert Einstein da B'nai B´rith do RJ




Editoria e Direção
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br