Leon Frejda Szklarowsky
         

Comunidade Israelita de BRASÍLIA

      
Brasília nasceu, cresceu e desenvolve-se com gente de todo o Brasil e de todos os rincões do mundo - um pedacinho diferente de cada lugar.

Brasília projeta sua beleza arquitetônica e paisagística, onde convivem brasileiros de todo o Brasil, estrangeiros de todas as plagas, numa harmônica constelação, causando espanto aos olhos estrangeiros.

Brasília, desde o princípio, acolheu também os descendentes do povo de Israel, que aportou com os primeiros homens vindos com JK, o desbravador do sertão inóspito, e pretendiam também dar seu quinhão e colaborar com seu esforço na construção da capital do século XXI.

Brasília tem, também, na comunidade judaica, um modelo vivo de dinamismo e trabalho, exercendo atividades, as mais diversas, em todos os setores da sociedade e da economia, nos postos governamentais, na mais elevada hierarquia, na diplomacia, na política, nas artes, nas universidades, na magistratura, na advocacia, na engenharia, no jornalismo, na medicina, na literatura e nas profissões liberais.

Brasília ostenta hoje uma comunidade que tem sua representação, na ASSOCIAÇÃO CULTURAL ISRAELITA DE BRASÍLIA - ACIB, que se confunde em grande parte com o judaísmo de Brasília que marca sua presença indestrutível.

Brasília e sua comunidade tem uma pequena sede. Conquanto ainda bastante precária, fincada em construção inacabada, abaixo do nível do solo, iniciada, há um quarto de século, apresenta, todavia, uma entrada triunfal, onde desponta, de longe, a MENORÁ, ladeada por duas colunatas deslumbrantes, fruto da iniciativa da atual gestão, dirigida, com discrição e competência, por SAMUEL GOLDNER.

Brasília conta, atualmente, com um cemitério comunal israelita, como já o têm, entre outros, os muçulmanos, os pioneiros, com áreas demarcadas, no Campo Santo, em consonância com os postulados constitucionais e a liberdade religiosa, fundamento maior do estado de direito e democrático.

Brasília conta também com os serviços de um rabino, JOSÉ SIMONOVITS, que exerce, com muita dedicação, o oficio de conselheiro e mestre.

Brasília realizou ainda projeto arquitetônico, para a concretização da sinagoga e reconstrução da sede da ACIB, prevendo dependências adequadas, para representações de entidades judaicas brasileiras e, por isso, mesmo, merece o apoio e a ajuda de todo ishuv, porque, sediada na Capital da República, espelha o judaísmo do Brasil.

Brasília, afinal, por ser a capital do País, tem os olhos de todo o mundo, voltados para ela.

 

Leon Frejda Szklarowsky:.
Diretor do Instituto Histórico e Geográfico do DF
Editor da REVISTA JURÍDICA CONSULEX - DF




Editoria e Direção
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br