DIÁLOGO CATÓLICO-JUCAICO

         
      Marcio Daque
               

O Diálogo da Reconciliação
       

No fim de agosto último, enquanto o mercado de capitais entrava em colapso, realizava-se em Erlbach, região da Saxônia, Alemanha, a reunião anual do ICCJ (International Council of Christians and Jews), que possui sua sede na Martin Buber House, em Happenheim - Alemanha. O ICCJ consiste numa associação de organizações espalhadas pelo mundo, que promove a cooperação cristã - judaica - muçulmana; possui como fins primordiais: O combate do anti-semitismo e de outras manifestações que culminam na despersonalização direta ou indireta de determinado grupo religioso - mal antigo, porém, persistente; o comprometimento com a promoção de modelos que proporcionem relações inter-religiosas mais amplas, em particular, entre judeus cristãos e muçulmanos; constante releitura dos clássicos produzidos por Martin Buber e de seus ricos padrões para um diálogo efetivo, mas sempre, respeitador das peculiaridades e heranças sagradas dos povos, reconhecendo, assim, no outro, seu direito à integridade cultural e à diferença.

A origem do ICCJ remota aos tempos sangrentos da Guerra Mundial. Em meados da década de 30, seguindo o bom exemplo de instituições e de pessoas comuns, o pastor metodista William W. Simpison envolveu-se por completo no resgate e transporte para Londres das então chamadas crianças não-arianas da Alemanha. Tais refugiados eram acolhidos na Bloomsberry House, em Londres. A partir da experiência de cooperação vivida na Blomsberry House, foi fundado o British Council of Christians and Jews, o qual mais tarde passou a se chamar International Council of Chistians and Jews. Com a evolução do diálogo inter-religioso inglês, o pastor Wiliam passou a freqüentar, fraternalmente, o quotidiano judaico. Como escritor e desinibido comunicador, foi o primeiro, além do Grão Rabino inglês, a apresentar a tradição judaica e suas festas em programas da BBC. Acreditava firmemente na necessidade da constante leitura das lições do passado para aplicá-las no presente, sem seus erros.

Com o desenvolvimento dos trabalhos do então embrionário British Council of Chistians and Jews, hoje, o ICCJ é uma instituição de âmbito e prestígio internacionais, contando em seu quadro com 29 organizações-membro com presença marcante nas Américas, Europa, Oriente Médio¸ Rússia, ex-repúblicas soviéticas, países do leste europeu e Oceania. No Brasil o CFCJ (Conselho de Fraternidade Cristão-Judaica) promove a cooperação e harmonia entre judeus e cristãos, tendo o início de suas atividades antes do Concílio Vaticano II. Ultimamente, focalizava especialmente a juventude através do YLS (Young Leadership Section), também ligado ao ICCJ. O CFJC possui sua sede na Av. Higienópolis, no Colégio Sion e um dos coordenadores da liderança jovem do diálogo inter-religioso é Michel Schlesinger, neto do saudoso Hugo Schlesinger, artíficie dos padrões para o diálogo inter-religioso no Brasil; para maiores informações sobre a atividade brasileira neste campo, o e.mail disponível é: reconciliacao @cidadanet.org.br

O ICCJ possui como presidente honorários: Lord Donald Coggan - ex-Arcebispo de Canterbury; Carlo Maria Cardeal Martini - Arcebispo de Milão; Dr. Gerhart M. Riegner - Genebra; e Dr. Richard von Weizsacker - ex presidente da República Federal Alemã.

Na última reunião foi eleito como presidente do Comitê executivo do ICCJ o Rabino David Rosen - diretor do escritório de Israel da Anti-Defamation League (ADL). Outra deliberação foi a aclamação de Sir Sigmund Sternberg como grão-patriarca da instituição - ex-chairman do Comitê Executivo do ICCJ, agraciado com 1998 Templeton Prize for progress in religion, nas Nações Unidas.

Dentre os acontecimentos do colóquio, destacou-se a saudável sabatina sofrida pelo Cardeal Idris Cassidy - presidente da Pontifícia Comissão para as relações com os judeus, concernente ao documento emitido pelo Vaticano: "Nós nos lembramos: uma reflexão sobre a Shoa."

Merece também destaque o fato de o Brasil, no tocante ao diálogo inter-religioso, mais precisamente cristão-judaico, ser imediatamente relacionado com duas célebres personalidades na construção de pontes que ligam os credos: Dom Paulo Evaristo Arns, Cardeal - Arcebispo emérito de São Paulo e Rabino Henry Sobel - Presidente do Rabinato da Congregação Israelita Paulista.

 

Fonte: Semana Judaica
Enviado por Leon M.Mayer
Presidente da Loja Albert Eisnteins da B'nai B´rith do RJ

 

Editoração e Coordenação:
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br

Revista Rio Total