DIÁLOGO CATÓLICO-JUCAICO

            
Curitiba, 31 de outubro de 1998

            
Prezado Sr. Leon,

Muito obrigada pelo cartão que recebemos, reconhecendo nosso cartão de Rosh ha Shaná. Ficamos muito felizes em receber notícias.

Eu não sei se está lembrando de mim. Dia 19 de agosto, quando Rabino Sobel e sr. estavam com o Dom Cipriano em Comunidade Emanuel, eu estava lá também. Eu era a Irmã Evangélica Luterana, com o longo vestido. A cerimônia de arrependimento que Dom Cipriano usou naquela noite foi baseada em material que nossa Irmandade preparou.

Nossa Irmandade foi fundada na Alemanha em 1947, dois anos depois da guerra. Durante a terrível época de Hitler, as nossas duas fundadoras, Madre Basilea Schlink e Madre Martíria, foram corajosas em falar a favor do Povo Escolhido de Deus. Quando as atrocidades foram reveladas depois do fim da guerra, as nossas primeiras Irmãs choraram muito sobre a enorme culpa do seu povo contra o povo judeu. Elas procuravam todos os meios de reparar está culpa: cuidando dos sobreviventes, cuidando dos cemitérios judeus, acompanhamos os testemunhos quando tiveram que dar depoimentos nos processos dos nazistas. Madre Basilea escreveu um livro "Israel, o Meu Povo Escolhido" e uma peça de teatro com o propósito de mostrar a verdade, e chamar o povo alemão ao arrependimento. Em 1961 conseguimos abrir uma casa "Beth Avraham" em Jerusalém que cuida, até hoje, totalmente gratuitamente, de grupos de sobreviventes do holocausto, para um tempo de 10 dias de retiro e recuperação. Queremos simplesmente mostrar o amor e pedir perdão por tudo que aconteceu.

Nos últimos anos ficamos mais conscientes dos fatos que antecederam o holocausto, e descobrimos que existe um abismo de culpa durante 2.000 anos de anti-semitismo cristão contra os judeus. A interpretação errônea das Sagradas Escrituras levou gerações de cristãos ao ódio em todas as formas. A nossa Irmã Pista (uma das nossas Irmãs responsáveis pela Irmandade agora) montou um panfleto sobre este tema "A Culpa da Cristandade contra o Povo Judeu". Lendo estes fatos, de épocas e épocas de anti-semitismo, as cruzadas, Inquisição, Progroms, etc, etc, nós cristãos somente podemos nos prostrar perante o Todo-Poderoso e clamar por perdão e misericórdia. Isto foi expressado naquela noite de 19 de agosto, mas nós gostaríamos que seja também feito em outras comunidades e igrejas em todo o Brasil, porque achamos extremamente importante que sejamos confrontados com estes fatos para que o rumo da história seja mudado, antes de ser tarde demais. Quando eu estava no Museu "Yad Washem" em 1996, eu vi uma placa na saída dizendo algo assim: Precisamos confrontar os erros do passado, para que a nossa geração não cometa os mesmos no futuro.

Eu não me lembro se eu dei panfletos para o sr. aquela noite? Na reunião, o sr. falou no final que gostaria que estes fatos fossem conhecidos em outras comunidades. Isto é também nosso desejo. E por isso, se o sr. sabe como poderemos espalhar esta material para outros, seria uma grande alegria, mesmo se não fosse em grande número.

Eu entendi que o sr. é presidente do Conselho de Relações entre Judeus e Cristãos (não me lembro o título exato). Nós gostaríamos de saber mais sobre esta organização, os seus alvos, e como funciona. Ficaremos muito gratos se tiver panfletos ou literatura a respeito, ou uma resposta sua.

Não queremos tomar do seu precioso tempo, mas esperamos que possamos continuar tendo um contato com o sr. e sua organização. Muito obrigada por sua amável atenção.

Com muito respeito desejamos-lhe: SHALOM, atenciosamente,

Irmã Odala
E mail:
canaan@bsi.com.br



Enviado por Leon M.Mayer
Presidente da Loja Albert Einstein da
B'nai B'rith do RJ

 

Editoração e Coordenação:
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br

Revista Rio Total