DIÁLOGO CATÓLICO-JUCAICO

        

Informações


Declaração da Comissão de Coordenação para a Colaboração Cristã-Judaica (Áustria) à Declaração “Dominus Jesus”

Viena, 14-9-2000 – Como reação à declaração “Dominus Iesus” da Congregação Romana para Doutrina da Fé, publicada na semana passada, o bispo auxiliar vienense Helmut Krätzl –  relator da Conferência dos Bispos Austríacos para o Diálogo Cristão-Judaico – e o presidente da Comissão de Coordenação para a colaboração cristã-judaica, Gerhard Bodendorfer, escreveram uma carta ao rabino chefe, Paul Chaim Eisenberg e ao presidente da Comunidade Israelita de Culto, Ariel Musicant. O documento vaticano provocou perplexidade e decepção também no diálogo das religiões.

Como reação esclarecedora, Krätzl e Bodendorfer escrevem: “A circular mesma reporta-se continuamente a textos de Concílio e tem de ser lida totalmente no espírito do Concílio Vaticano II, ainda que o teor por vezes soar diferente. Com a Declaração “Nostra Aetate” do Concílio Vaticano II, em 1965, foi introduzida uma mudança histórica no relacionamentos da Igreja Católico Romana com o Judaísmo. Essas indicações de caminho continuam permanecendo válidas sem restrições.”

Na Declaração do Concílio “Nostra Aetate”, fala-se com grande estima, com as palavras do Apóstolo Paulo, sobre a permanente eleição do Judaísmo: Aos judeus pertence “a glória, a aliança e a lei, o culto e as promessas”. São “amados por Deus por causa dos pais, já que seus dons de graça são irrevogáveis”. Observa-se, portanto, que as promessas de salvação são de origem divina e eficientes. A Declaração publicada agora não fala explicitamente dum envio missionário senão “ad gentes” – aos povos – e não ao povo que se tem eleito em Israel.

Finalmente, Krätzl e Bodendorfer asseveram ao rabino chefe, ao presidente das comunidades judaicas e aos membros destas que também no futuro o seu empenho no diálogo cristão-judaico basear-se-á na colaboração em igualdade de direitos sem preconceitos com a comunidade judaica: “Continuaremos a nos esforçar por encontros tão produtivos quanto possível no colóquio com a comunidade judaica e lhes pedimos que aceitem a nossa expressão de solidariedade.”

O site Relações Judaicas-Cristãs muda de dono

11 de agosto de 2000 – O site http://www.jcrelations.com foi hoje, por Fritz Voll que a organizou desde dezembro de 1994 em iniciativa pessoal, transferido ao Conselho Internacional dos Cristãos e Judeus (ICCJ), que será responsável pela continuação do trabalho a partir do mês de setembro deste. O ICCJ já tem destinado um novo Webmaster, e para o atendimento do conteúdo, um time de colaboradores voluntários será responsável.

Encontro Internacional de Judeus, Cristãos e Muçulmanos em Sevilha

18 de julho de 2000 Heppenheim (Alemanha) – O Conselho Internacional de Judeus e Cristãos (ICCJ) teve a sua conferência deste ano em Sevilha, Espanha. O assunto era: “Convivencia – Enhancing Identity through Encounter between Jews, Christians and Muslims” (“Convivência – Fortalecimento da Identidade através de Encontro entre Judeus, Cristãos e Muçulmanos”).

Foi a segunda conferência que o ICCJ realizou na Espanha. A primeira teve lugar em Salamanca, no ano de 1986. Então, o ICCJ, em apreço da história sem par da Espanha, convidara, pela primeira vez, também Muçulmanos para a sua conferência, animando-os assim a entrarem em diálogo com cristãos e judeus.

Nos anos seguintes, algumas conferências para o diálogo trilateral foram realizadas, e em 1997 o ICCJ, dentro da sua estrutura, fundou um comitê, o foro abraâmico, que realizou a sua primeira consulta para o diálogo trilateral no outubro passado em Berlim.

Neste ano, o ICCJ concentrava-se em sessões plenárias e em numerosos grupos de trabalho e discussão nas doutrinas das três monoteístas religiões, nos seus valores e orientações, bem como nos respetivos planos e iniciativas para fazer do nosso planeta um mundo melhor: em direitos humanos, proteção ambiental, enfrentar os desafios do nacionalismo e do etnocentrismo e, acima de tudo, pela educação.

Relatores judaicos, cristãos e muçulmanos tratavam da “Idade Áurea” na Espanha, tentando uma avaliação de quão “áurea” aquela idade realmente era. Exemplos da literatura da Espanha, da sua poesia e dos seus cantos foram citados e, sem chegar a um consenso porém, chegou-se a convicção de que se tratava de um tempo em que os adeptos das três religiões experimentaram um tratamento consideravelmente igual.

Na sua sessão final, o ICCJ, em cumprimento do seu original e incompleto mandato para o diálogo cristão-judaico, apresentou um volumoso texto, que fora redigido pelo seu comitê teológico sob o título “O Entendimento judaico e cristão duma sociedade justa”. A seguir à conferência, o ICCJ realizou a sua assembléia geral anual, no decorrer da qual atendeu-se aos pedidos das Comissões de Coordenação para a Colaboração Cristã-Judaica da Áustria e do Peru para obterem a qualidade de sócios.

Quando o ICCJ reuniu-se, faz 14 anos, em Salamanca, pertenceram-lhe 20 países membros. Na conferência de Sevilha 31 países eram representados. O maior crescimento deu-se principalmente em duas partes do mundo: Na Europa Central e Ocidental (onde a abertura se deu ainda sob os regimes comunistas durante os anos de 80, acelerando-se nos anos de 90 – a conferência do ICCJ no ano passado teve lugar em Kiev, Ucrânia) e na América Latina. O grande interesse no diálogo que se faz notar nos países de língua espanhola e portuguesa, motivou o ICCJ a realizar a sua conferência de 2001 em Montevidéu, Uruguai. “No seu contínuo alargamento”, assim o Presidente do ICCJ, o Rabino David Rosen, “o ICCJ aproveita-se da aprendizagem contínua do passado, para assim fazer o diálogo mais importante e eficiente, contribuindo para fazer deste nosso mundo um mundo melhor.”

Comissão de Coordenação Austríaca é membro o ICCJ

7 de julho de 2000, Viena – Na sua Assembléia Geral em Sevilha, o Conselho Internacional de Cristãos e Judeus (ICCJ) admitiu a Comissão Austríaca de Coordenação para a Colaboração Cristã-Judaica como novo membro. No ICCJ são agora unidas 34 organizações de 31 países.

Texto inglês em http://www.jcrelations.net

Tradução ao português: Pedro von Werden SJ - C. P. 885 - 78005-970 Cuiabá-MT – BRASIL - pwerden@zaz.com.br

Enviado por Leon M.Mayer
Presidente da Loja Albert Einstein da
B'nai B'rith do RJ

 

         

Esta página é parte integrante da Revista Rio Total

         

Editoração e Coordenação
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br