Clique na imagem e venha nos
visitar no Facebook.

Rio de Janeiro, 16 de julho, 2018 - Edição nº 1.085


   Colunistas  

Eduardo Fares
DOLORIDAS REFLEXÕES
Da cama do hospital ele via, através da janela semiaberta, o piscar continuo e multicor do letreiro da farmácia vizinha. Seus pensamentos ora peregrinavam por cavernas longínquas da memória, ora faziam constatações dolorosas sobre a irrefutável e atual realidade. O quarto, condizente com qualquer ambiente hospitalar, vivia imerso numa penumbra sombria capaz de toldar os mais primários sentimentos de euforia.

Braz Chediak
QUEM SABE?
Com o frio cortante que tomou conta de nossa aldeia, ontem à tarde fui a pé a um serralheiro num bairro pobre da periferia. As ruas estavam vazias, apenas algumas crianças soltavam pipas, ou jogavam futebol com uma bola de borracha. As janelas estavam todas fechadas, talvez por causa do vento. O Armarinho, que vende brinquedos e produtos de plástico, que sempre vi aberto, estava com as portas trancadas.

Pedro Franco
Vadiar

Será que se consegue este necessário alheamento, ao menos por um dia, vá lá, três horas em um fim de semana maneiro? Olhe, nem aconselho bebida, nem a desaconselho, apenas evite empanar o vadiar com qualquer excesso. Excessos de qualquer coisa atrapalham o vadiar.

Enéas Athanázio
A PÓS-DEMOCRACIA
...as crises econômicas são cíclicas e inevitáveis no capitalismo em todos os tempos, como demonstra a história. Elas sobrevêm sob qualquer administração, seja de centro, de direita ou de esquerda porque decorrem da junção de fenômenos imprevisíveis num determinado momento.

Francisco Simões
OI: o abuso, o desrespeito
As ligações da OI ocorrem dezenas de vezes durante o dia e algumas vezes até no começo da noite sem nenhum respeito aos seus clientes. Mesmo você atendendo e dizendo que não lhe interessa o que estão oferecendo eles continuam insistindo e não param nunca, pelo visto.

Müller Barone
LIVROS E GRIFOS
Tenho muita pena de livros sem grifos. Eles são como crianças cujos pais nunca lhes deram um agrado, um beijo, um abraço. Livros sem grifos são livros que choram, e é um choro tão triste, tão contido que as lágrimas não vertem, vertessem, se tornariam grifos, riscos, asteriscos.

Frei Betto
O BRASIL SAIRÁ DO BURACO?
Fim do foro privilegiado em todas as instâncias; do auxílio moradia para quem possui imóvel no município em que trabalha; do auxílio “salsicha” (refeições e lanches) em todas as instâncias da administração pública; e de uso de veículos oficiais, exceto para os presidentes dos três poderes republicanos.

Sheila Sacks
Brasil rural: assassinatos crescem no governo Temer
Nos dois últimos anos aumentou a média de assassinatos e chacinas de trabalhadores rurais e diminuiu os recursos governamentais para programas de ajuda às famílias do campo. Uma dobradinha perversa que representa um retrocesso na política agrária do país.


 Arquivo dos Colunistas

Affonso Romano de Sant'Anna
Airo Zamoner
Ângela Maieski
Alberto Cohen
Antonio Carlos Fester
Antonio Prata
Antonio Nahud
Antonio Sergio Mendonça
Arlete Moreira dos Reis
Artur da Távola (i.m.)
Braz Chediak
Bruno Kampel
Carlos Trigueiro
Chico Alencar
Cissa de Oliveira
Eduardo Fares

Enéas Athanázio
Flávio Barreto
Francisco Simões
Frei Betto
Giselle Serra
Helga Szmuk (i.m.)
Irene V.M. Serra
Isabel Vasconcellos
Jacqueline Bulos
Jorge Elias Neto
Lílian Maial
Luiz Carlos Amorim
Luiz Carlos G. Guedes
Marciano Vasques (i.m.)
Marcos Antonio de Azevedo
Maria de Fátima B. Michels

Milton Ximenes Lima
Müller Barone
Norma Bruno
Odete Ronchi Baltazar
Pedro Franco
Renzo Sansoni
Rica Perrone
Ricardo Kotcho
Roberto Vieira Machado
Rosa Pena
Rui Martins
Sarita Barros
Sheila Sacks
Sonia Alcalde
Ulisses Tavares
Viegas Fernandes da Costa
W. J. Solha


Arquivos Especiais

Breviário dos políticos
Contos Brasileiros

Contos Franceses
Crônicas de Sempre

Entrevistas
Expressão Poética
Guardiões do Saber -  Jung
Guardiões do Saber -  Lacan

Imortais
Memória do Esporte
Opinião Acadêmica
Repórter