Clique na imagem e venha nos
visitar no Facebook.
Rio de Janeiro, 16 de março, 2019 - Edição nº 1.117


   Colunistas  

Enéas Athanázio
A LONGA NOITE SEM LUA
O escritor norte-americano John Steinbeck (1902/1968), Prêmio Nobel de Literatura, tornou-se popular em todo o mundo, inclusive no Brasil, onde tem inúmeros leitores, graças a alguns de seus livros mais conhecidos, como o célebre “As vinhas da ira”, “Doce quinta-feira” e “A pérola”, este último vertido para o cinema e o teatro nacionais.

Carlos Trigueiro
CONSULTÓRIO DE PSICANALISTA FAMOSO — FICÇÃO DE VERDADE

Doutor Sinfrônio (iniciando a consulta com um tablete à frente): Boa tarde, Sr. Limaverde, temos nos dedicado no ultimo mês a temas pontuais como "Datas”, “Estudos”, "Estímulos”, "Manias”, etc. Na sessão... digo, consulta de hoje, vamos nos dedicar ao tema "Sonhos”. Claro que todo mundo sonha, é da natureza humana, e...

Pedro Franco
“Amigo é coisa p´ra se guardar do lado esquerdo do peito”

Sempre que se escreve em países de idioma lusófono, a partir de 1960, dificilmente a frase não é lançada literária, ou coloquialmente, quando a amizade é abordada. Apenas porque é genial. Muitas vezes um parceiro encobre o outro e mesmo sem querer, pois, o primeiro é por próprio valor e em música, se canta, aparece mais.

Ronaldo Werneck
Mangueira de Hollanda: o avesso do mesmo lugar

E o Brasil, meu dengo, meu realengo, palpável, real, esse Brasil lindo e trigueiro, esse Brasil brasileiro que não é imaginário, que não é coisa de coiso algum, tá oukei? Esse Brasil que agora ovaciona a Estação Primeira, aquela em que penso na minha escola quando piso em folhas secas caídas de uma mangueira...

Francisco Simões
MULHERES
O que se vê na mídia em geral são mulheres covardemente assaltadas, agredidas, violentadas por indivíduos certamente sem qualquer escrúpulo. Mas e estes, os agressores, os que as matam covardemente, ou as espancam e as roubam quando é o caso, o que acontece com eles?

W.J.Solha
O FENÔMENO ZÉ BEZERRA
Quando decidiu transformar seu primeiro livro no primeiro longa-metragem de ficção em 35mm da Paraíba, isso em 1969 e em Pombal, no agora chamado sertão profundo (a quatrocentos quilômetros da capital e centro cultural e econômico do estado), José Bezerra Filho revelou-se um líder nato.

Milton Ximenes
Imagens cachoeirenses-ausentes...

O tempo urge e ruge para mim. Nas esquinas do próximo mês de abril tropeçarei nos meus oitenta anos. Lendo Elyam Peçanha (Jornal Espírito Santo de Fato), noto que, ao encerrar sua coluna social, ele relembra o seu passado, sob a invocação “Eu sou do tempo... “

Daniela Aragão
Luminoso iluminado Gilberto Gil

Céu azulzíssimo, ao longo o mar e as pedras do Arpoador. Um mediano quadrado confeccionado com pedaços de tecidos floridos ganha amplitude multicolorida a servir de pano de fundo para as diversas mulheres: mamães, vovós. Brancas, louras, negras...

Irene Serra
Maria, Mariazinha, minha sempre “Bibia”
A morte espreita. Ouço seu ronco e sei que nada posso fazer a não ser dar um abraço, um carinho, passar as mãos pelos crespos cabelos da pessoa que respira com dificuldade ao meu lado. Vejo seu raro sorriso ao lhe pedir, hoje, um beijo, como se ainda eu criança fosse, sentindo seu colo amigo e protetor.

Frei Betto
A VIDA TEM SENTIDO?
Nós frades, padres e pastores, com frequência somos procurados por pessoas angustiadas em busca de ouvidos atentos e palavras de consolo. Supõem que, pela função que nos reveste, somos todos éticos e capacitados a guardar confidências devido ao rigor do segredo de confissão.

Jorge Elias Neto
O RITMO DOS PÁSSAROS E DOS FANTASMAS

Uma ilha dentro da ilha. Poderia definir assim o local onde conversávamos, tranquilamente, sobre literatura. A constante discussão, entre os raros interessados, sobre a evolução – aí já se encontra embutida uma fonte de discordância excitante – que ocorreu na poesia brasileira nos últimos cem anos...

Sheila Sacks
Aos que escaparam de Auschwitz

Celebrado anualmente desde 2005, o Dia Internacional do Holocausto instituído pela ONU (Organização das Nações Unidas) lembrou mais uma vez, em 27 de janeiro de 2019, os seis milhões de judeus assassinados pelo regime nazista da Alemanha, durante o período da 2ª Grande Guerra (1939-1945).


 Opinião Acadêmica

Leonardo Soares dos Santos
Notas sobre as cidades coloniais do Brasil
Nossa análise sobre as cidades construídas na América pelos portugueses no período colonial não pode começar sem que nos reportemos ao clássico do historiador Sérgio Buarque de Holanda, Raízes do Brasil, em especial o texto “O semeador e o ladrilhador”. Nesse escrito o autor procura examinar o papel das cidades no sistema colonial montado pelos portugueses. Sempre tento em vista a situação das cidades no momento em que escrevia (anos 30) e as cidades da América espanhola, o autor declara que...



 Arquivo dos Colunistas

Affonso Romano de Sant'Anna
Airo Zamoner
Ângela Maieski
Alberto Cohen
Antonio Carlos Fester
Antonio Prata
Antonio Nahud
Antonio Sergio Mendonça
Arlete Moreira dos Reis
Artur da Távola (i.m.)
Braz Chediak
Bruno Kampel
Carlos Trigueiro
Chico Alencar
Cissa de Oliveira
Eduardo Fares (i.m.)
Fábio Lau

Enéas Athanázio
Flávio Barreto
Francisco Simões
Frei Betto
Giselle Serra
Helga Szmuk (i.m.)
Irene V.M. Serra
Isabel Vasconcellos
Jacqueline Bulos
Jorge Elias Neto
Lílian Maial
Luiz Carlos Amorim
Luiz Carlos G. Guedes
Marciano Vasques (i.m.)
Marcos Antonio de Azevedo
Maria de Fátima B. Michels
Milton Ximenes Lima

Müller Barone
Norma Bruno
Odete Ronchi Baltazar
Pedro Franco
Ronaldo Werneck
Renzo Sansoni
Rica Perrone
Ricardo Kotcho
Roberto Vieira Machado
Rosa Pena
Rui Martins
Sarita Barros
Sheila Sacks
Sonia Alcalde
Ulisses Tavares
Viegas Fernandes da Costa
W. J. Solha


Arquivos Especiais

Breviário dos políticos
Contos Brasileiros

Contos Franceses
Crônicas de Sempre

Entrevistas
Expressão Poética
Guardiões do Saber -  Jung
Guardiões do Saber -  Lacan

Imortais
Memória do Esporte
Opinião Acadêmica
Repórter