16/11/2018
Ano 21 - Número 1.101
 


ARQUIVO ALBERTO COHEN

Alberto Cohen
em Expressão Poética

 

Venha nos
visitar no Facebook

 

Seja um
"Amigo da Cultura"


 

Alberto Cohen


ALeGRIA DO BOI

 

 

Alberto Cohen, colunista - CooJornal



A QUEM INTERESSAR POSSA: Estou me mudando para um lugar no sertão, inóspito e difícil de ser achado, denominado "Alegria do boi" e que, segundo a patuleia, fica situado embaixo da cauda da vaca. Deixo, com o cuco do relógio da casa vazia, um grande abraço para aqueles que por mim perguntarem.

Pensando bem, eu nem devia ter saído do sertão escondido. Para quê? Para esta festa de silêncio e de negaças? É... Dependendo da região, os costumes diferem e, em alguns lugares, as coisas se confundem a tal ponto que paixão pode ser sinônimo de solidão.

Hoje é sábado e talvez ainda chegue a tempo para o aniversário do Mirandolino da Venda, que não sabe data, mês, ano em que nasceu e festeja aniversário quando lhe dá vontade: Um ano em dezembro, outro em maio e assim por diante. Certa vez, até, comemorou no carnaval com todos os convidados fantasiados de cangaceiros e Marias Bonitas.

Em "Alegria do boi" não tem muita novidade, não. Só quando o boi resolve "visitar" a vaca que aí é um barulho dos seiscentos diabos. Devagar vou me readaptar a comer rapadura com carne-seca e rezar pro "Padim”. O lado positivo é não precisar mais correr atrás daquele povo da fronteira que tantas vezes me deu como morto.

É bem verdade que “Alegria...” não deixa de ser um lugar meio perigoso, pois a jagunçada não releva: Namorou tem que casar, ou então ser submetido a uma cirurgia nos testículos que eles chamam de capadura do bode. Que esse bode nunca seja eu!

No mais é mandar um abraço para os verdadeiros amigos, diferentes daqueles outros que só sabem dizer tchê e beber um negócio quente, escuro e sem açúcar, numa cuia onde todos metem a boca.

Para quem fica tchau. Estou voltando para a minha imaginária "Alegria do boi", bem debaixo do rabo da vaca.

P.S. Vocês precisarão me ver de gibão, chapéu de couro e calçando “alpragatas de rabicho”. Serei, com certeza, eleito um dos elegantes da Cidade.


Alberto Cohen
advogado, poeta e escritor
Belém, PA
albertolcohen@yahoo.com.br
www.riototal.com.br/escritores-poetas/expoentes-048.htm


Direitos Reservados.