29/10/2005
Número - 448

ARQUIVO
ALBERTO COHEN




   

Alberto Cohen


O irmão mais velho


 

 

Muito se fala da importância da figura paterna no desenvolvimento do jovem. De fato é relevante a personalidade daquele que servirá de paradigma para uma vida inteira. No entanto, existe alguém, quase tão fundamental, que raramente é lembrado: o irmão mais velho.

Se o pai é Deus no horizonte do menino, o irmão mais velho é, ou deveria ser, o anjo da guarda, aquele que fala sua linguagem e, embora pouco mais experiente, tenta orientá-lo nos problemas imediatos, corriqueiros. Aplaude nos acertos, pondera nos erros.

Na hierarquia militar, o pai seria o comandante e o irmão mais velho o sargento, o praça graduado que convive, dia-a-dia, com o recruta e seus dilemas.

Companheiros na infância, cúmplices na adolescência, maiores amigos na maturidade, esse o caminho natural de dois irmãos que se completam e admiram por seus feitos e se defendem, mutuamente, nos tropeços.

É verdade que, às vezes, não é fácil ser irmão mais velho. A necessidade de afirmação profissional, e mesmo como ser humano, arrasta para caminhos diversos e distantes em que o irmão é apenas uma denominação, uma ausência muito precoce. Não é justo, mas é a vida.

No entanto, o que pode substituir o gol marcado com o destino certo de envaidecer o irmão mais velho? A confidência dos beijos da menina namorada? A leitura dos versos de pé quebrado da primeira poesia? O aplauso das vitórias na carreira?

A falta do irmão mais velho é sintomática no aparecimento do melhor amigo, bom ou mau. Isso, porém, já é uma outra história.

O pior é que o irmão mais novo, quase sempre, é irmão mais velho de outro irmão mais novo. Essa dízima começa a ficar complicada a partir do momento em que atentamos para o fato de que o mais velho irmão mais velho não tem irmão mais velho.

É duro ser irmão mais velho. É duro ser irmão mais novo. É duro ser irmão.
 



(29 de outubro/2005)
CooJornal no 448


Alberto Cohen
advogado, poeta e escritor
Belém, PA
AlbertoLCohen@aol.com
www.riototal.com.br/escritores-poetas/expoentes-048.htm