06/09/201
Ano 16 - Número 856



ARQUIVO ALBERTO COHEN

Alberto Cohen
em Expressão Poética

 

Follow RevistaRIOTOTAL on Twitter



 

Alberto Cohen


E agora?

 

 

Alberto Cohen, colunista - CooJornal

Amiguinha,

Estou aqui, mas não estarei sempre. Lembre-se que tenho apenas uns poucos anos para viver e eles não devem ser enclausurados nas comunicações desencontradas de computadores.

Anseio por vida, claridade, verdades, palavras certas com a pessoa certa que estará sempre comigo, física ou virtualmente.

Houve um tempo em que, embora distantes milhares de quilômetros, nossas mãos se encontravam e se doavam no milagre do dizer fácil que o progresso alcovitava.

Éramos assim, porto seguro um do outro, disponíveis e atentos aos dizeres e sinais apaixonados. De repente, como se fosse num jogo de pega-pega, passamos a nos perseguir pelas linhas, entrelinhas, desencontros e panes da internet, numa viagem cada vez mais difícil, solitária e descabida, você como uma nebulosa indecifrável e eu como um cometa tão distante que vai perdendo a luz.

Por culpa da discórdia de dois provedores, ou nossa própria culpa por havermos perdido a sintonia, os quilômetros agora são quilômetros e as mãos há muito não conseguem se alcançar. Quem sabe nos tornamos para o progresso um mau investimento?

E agora, o que fazermos dos sonhos que nos tornaram crianças novamente? E agora, como despirmos as roupas de Peter Pan e de Fadinha que se tornaram quase a nossa pele? E agora, como ser eu e seres tu, depois de tanto termos sido nós? E agora, como sabermos em que lugar ficou a nossa casa, a nossa cidade, a nossa esperança?

E agora?



(06 de setembro/2013)
CooJornal nº 856



Alberto Cohen
advogado, poeta e escritor
Belém, PA
albertolcohen@yahoo.com.br
www.riototal.com.br/escritores-poetas/expoentes-048.htm


Direitos Reservados