20/09/201
Ano 16 - Número 858



ARQUIVO ALBERTO COHEN

Alberto Cohen
em Expressão Poética

 

Follow RevistaRIOTOTAL on Twitter



 

Alberto Cohen


Buscador

 

 

Alberto Cohen, colunista - CooJornal

Ele queria amar. Simplesmente amar de verdade, uma primeira e única vez, com olhos brilhantes, sorrisos e as imprescindíveis mãos entrelaçadas para sempre.

Nasceu para amar, ele sabia, e por vezes diversas esteve apaixonado. No entanto a primavera indescritível do romance vestido de carinhos, flores, passarinhos, desnudou-se com o tempo, e o tempo novamente voltou a ser inverno, gelo e solidão.

Tinha a convicção de que em algum lugar do universo o amor predestinado aguardava o absurdo encontro no meio de castelos, duendes e fadas. Mas onde buscar a terapia da paixão eterna que não precisaria de palavras ou de enganos para formar o par que já existia, embora sem vestígios e pegadas?

Exausto dos enganos impingidos pelo seu sexto sentido, imaginariamente sentou-se na calçada a vigiar as esquinas de onde chegaria, talvez, a gêmea a procurá-lo também. Em vão.

Decidiu, afinal, postar-se no querer amar, até que o dia do abraço identificador chegasse. Ou não...



(20 de setembro/2013)
CooJornal nº 858



Alberto Cohen
advogado, poeta e escritor
Belém, PA
albertolcohen@yahoo.com.br
www.riototal.com.br/escritores-poetas/expoentes-048.htm


Direitos Reservados