25/03/2014
Ano 18 - Número 885



ARQUIVO ALBERTO COHEN

Alberto Cohen
em Expressão Poética

 

Follow RevistaRIOTOTAL on Twitter



 

Alberto Cohen


Um Santo

 

Alberto Cohen, colunista - CooJornal

Jamais vou esquecer aquele dia do mês de julho do ano de 1980!

Pela importância do evento, eu, Delegado Geral na época, fui incumbido de representar a Polícia Civil na segurança do Papa João Paulo II em sua visita a Belém.

Imediatamente, convoquei meu fiel Delegado Estácio Amaral e, juntos, traçamos os planos para a mais especial missão de nossas vidas. (Estácio já se foi, Deus o tenha. Ele que se arriscou tantas vezes por mim.)

Vinte e cinco anos passados, em minha memória tenho como hoje a presença daquele gigante (o Papa) muito maior que eu que meço 1.75 m. O homem enorme, com um sorriso de criança e passos de quem nada teme, ao passar por mim, olhou-me dentro dos olhos e falou com seu português atravessado: “Deus o abençoe, meu filho”.

Naquele instante, se ocorresse um atentado, eu nada faria imobilizado pela emoção única que jamais se repetiria. Comecei a chorar compulsivamente e todos da segurança também choravam. Meu parceiro Estácio, campeão brasileiro de boxe e “tira durão”, tentava esconder com o lenço as lágrimas que corriam, incontroláveis, pelo seu rosto. Lembro-me de uma beata falando: “Chore, meu filho, pois um santo acaba de passar por nós”.

Hoje, vinte e cinco anos depois, um homem, fisicamente pequeno e combalido, depositou sua gigantesca alma aos pés do Senhor, que, certamente, terá dito: “Olá, João. Bem-vindo! Senta aqui perto de Mim, ao lado de Pedro e dos Bem-Aventurados”.

Choremos todos, pois, com certeza, um santo acabou de passar por nós.

Escrito em 2005.


(25 de março/2014)
CooJornal nº 885



Alberto Cohen
advogado, poeta e escritor
Belém, PA
albertolcohen@yahoo.com.br
www.riototal.com.br/escritores-poetas/expoentes-048.htm


Direitos Reservados