24/08/2012
Ano 16 - Número 801


 

ARQUIVO
ANA LUIZA LIBÂNIO




 

Seja um
"Amigo da Cultura"


 

  Follow RevistaRIOTOTAL on Twitter

Ana Luiza Libânio


A Felicidade é Fácil
 

Ana Luiza - CooJornal

Quando o popular presidente brasileiro, um jovem, bem-apessoado esportista, confiscou “todos os depósitos, inclusive poupança, acima de 50 mil cruzeiros”, e os paraísos fiscais eram o Éden das agências de publicidade, dos veículos de comunicação e dos políticos que depositavam dinheiro não declarado de campanhas eleitorais, ou de ricas propinas.

Quando políticos da direita ainda estavam no topo e certo político construía túneis e viadutos no estilo “rouba, mas faz”.

Quando o Monza e o Kadet Hatch ainda eram carros novos, mas as pessoas não compravam porque o país vivia em recessão e ninguém tinha dinheiro para nada.

Uma organização em Santiago planejou um sequestro.

Mas a felicidade, ainda assim, era fácil.

Os políticos da direita começavam a cair, a Alemanha Ocidental e a Alemanha Oriental se uniram, a Guerra Fria chegou ao fim. E para um menino, “bastava uma folha de papel e uma caixa de lápis de cor.” Para um bandido, viver em Miami, com um Mustang, ou um Camaro, na garagem, mas também poderia ser em Coral Gables, ou Fort Lauderdale. Para certa mulher, bastava ter paz e tranquilidade em uma bela casa, viagens internacionais, as roupas e os sapatos cobiçados, ou ainda, um filho inteligente, alegre, curioso, saudável.


Ana Libânio com Edney Silvestre na Bienal do Livro de MG

É esse o contexto em que Edney Silvestre narra a história de Olavo, para quem amar era um verbo que somente fazia sentido nas storyboards de campanhas publicitárias; de sua esposa Mara, uma ex-acompanhante de executivos que já precisou usar roupas que não mais serviam na filha da patroa da mãe; e do filho desses dois milionários. Histórias tecidas em uma trama que envolve corrupção, cinismo, violência e mais personagens. Corruptos da alta cúpula da política brasileira, bandidos internacionais, um motorista e sua filha, uma empregada doméstica e seu filho, todos eles estão amarrados, de uma forma ou de outra, em uma mesma história, cada um está em busca de sua felicidade.

A Felicidade é Fácil é um texto rápido, com descrições precisas e cenas marcantes. O autor consegue recriar o contexto histórico dos anos 90 ao narrar as 24 horas que sucedem a cena de um sequestro. É um romance político e policial em que Edney Silvestre faz o leitor mergulhar na história dos desejos, das frustrações e das sujeiras de cada personagem.

Mas ainda que angustiado, o leitor guardará esperança, e ao terminar a última linha, respirará aliviado. A felicidade é fácil, porque no final sempre pode haver uma virada. A história pode te surpreender.

Edney Silvestre. A Felicidade é Fácil. 2011. Ed. Record.


(24 de agosto/2012)
CooJornal nº 801



Ana Luiza Libânio é escritora e tradutora
MG
anadantas30@gmail.com
www.analuizadantas.com
Conheça um pouco mais de Ana Luiza Libânio

Direitos Reservados