10/02/2014
Ano 17 - Número 879


 

ARQUIVO
ANA LUIZA LIBÂNIO




 

Seja um
"Amigo da Cultura"


 

  Follow RevistaRIOTOTAL on Twitter

Ana Luiza Libânio



Às vezes um quadro torto é apenas
um quadro torto

Ana Luiza - CooJornal

 

 

 

Mas muitas vezes, não.

Torto, do latim tortus, -a, -um.

adjetivo

1. Que não está em linha .reta.

(…)

4. [Figurado] Errado; injusto; desleal; sanhudo; que gosta de fazer pirraças.

(…)

substantivo masculino

6. [Antigo] Ofensa; dano.

advérbio

7. Mal; erradamente.1


“Esse quadro está torto”, disse o marido. Provavelmente, essas foram suas primeiras palavras do dia. Depois vieram outras, num caloroso debate sobre a posição adequada de quadros, sobre ângulos, retas, faxineiras e gosto pela arte. Mas não foi apenas isso. O sentido das coisas, como se sentido fosse tangível, foi também discutido. Mais ainda, a ideia de uma opinião ser correta em detrimento da diversidade de pontos de vista foi bravamente defendida. Até que a situação ficou intolerável e o casal partiu para o divórcio.
 

Essa é a história do casal Borges, contada por Carlos Drummond de Andrade, na “historinha” Quadro na parede, publicada em seu livro 70 Historinhas.
 

Mas nem sempre um quadro torto é apenas um quadro torto.
 

O casal Borges poderia ter se sentado à mesa e conversado sobre qualquer coisa, desde a quantidade de açúcar que o padeiro colocou no brioche, à mais recente decisão do Supremo Tribunal de Justiça, e o debate entre eles terminaria em divórcio. Há pessoas com intolerância à lactose, ao glúten, ou à soja, e há pessoas com intolerância ao que não é igual a elas. Pessoas como o Sr. Borges não aceitam o diferente, desprezam qualquer ponto de vista distinto daquele com o qual estão acostumadas.
 

Quadros podem ser colocados até mesmo de cabeça para baixo, argumenta Sra. Borges. Ao que retruca o marido: “Nem todas as pessoas gostam de plantar bananeiras para contemplar normalmente uma obra de arte.”
 

Sr. Borges, não é necessário plantar bananeiras, basta aceitar que o quadro esteja de cabeça para baixo. Ele é assim. E se não gostar, aprecie outro, mas não menospreze uma obra de arte por simplesmente estar “de cabeça para baixo”, porque cabeças não têm a mesma direção. Lembre-se que o quadro invertido para o senhor, pode estar na posição correta para outrem, e ninguém deve impor seu ponto de vista.
 

Somos livres para gostar do que quisermos, na forma que quisermos e na posição que mais nos agradar.
 

Às vezes, um quadro torto é um beijo, um tom de pele ou um gênero e provoca divórcio entre cidadãos.
 

Desculpe-me se te ofendo, se incomodo nessa posição, mas para mim está confortável. Sou feliz.
 

Não provoco danos assim. Nem roubarei sua vida. Nunca roubei a vida de alguém.
 

Jamais te toquei para desalinhar suas arestas. Ainda que para mim quanto mais obtuso ou agudo o ângulo, melhor.
 

Não. Meu quadro não está torto. Você é que tem preferência por linhas retas.

Será que podemos nos respeitar?

5 de fevereiro, 2014

1. ”torto", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [online], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/torto [consultado em 05-02-2014].



(10 de fevereiro/2014)
CooJornal nº 879



Ana Luiza Libânio é escritora e tradutora
MG
analuizalibanio@gmail.com
www.analuizadantas.com
www.facebook.com/AnaLuizaLibanioDantas
Conheça um pouco mais de Ana Luiza Libânio

Direitos Reservados