26/02/2011
Ano 14 - Número  724

 

Seja um
"Amigo da Cultura"



 

ARQUIVO
ÂNGELA MAIESKI


 
Ângela Maieski

  

O tráfico e a matemática: uma reflexão

 

Atualmente, crianças e adolescentes estão “antenados”. Usam as redes sociais com a facilidade que só a prática proporciona, especialmente para “jogar conversa fora”, marcar “baladas”, comentar sobre o (a) gatinho (a) ou informar aos amigos sobre a fofoca do momento. Se o assunto for engraçado, o fato for diferente ou estranho, ou se ele apresenta aplicabilidade em curto prazo, a atenção é imediata.

Podem não ter interesse em saber o que se passa em países africanos ou asiáticos, ou sobre o último escândalo político do seu ou de qualquer outro país, porém conhecem a realidade com a qual convivem diariamente.

Um professor de matemática resolveu utilizar o tráfico de drogas para ensinar sua matéria e virou matéria de jornal, desculpem o trocadilho, conforme pode ser conferido através do link que posto abaixo. Ele viu na realidade uma forma de despertar interesse, de forma um tanto inusitada.

Partindo, por exemplo, da primeira questão “Zaroio tem um fuzil AK-47 com carregador de 80 balas. Em cada rajada ele gasta 13 balas. Quantas rajadas poderá disparar? “

Poderia ele criar um enunciado mais abrangente: Se em cada rajada ele atingisse mortalmente uma pessoa, e levando-se em consideração que fosse condenado por cada homicídio a trinta anos, quantos anos somaria sua pena? Cada rajada corresponderia a quantos anos na prisão? Se a pessoa falecida fosse responsável pelos cuidados e sustento de quatro filhos menores, ganhando R$ 600,00 por mês, mas sem contribuir para o INSS, eles não receberiam pensão e teriam que morar com os tios. O quarto dos 3 primos, que eles terão que dividir, mede 2 m x 2,50 m. Qual o espaço que cada um terá para dormir?

Utilizar o contexto social, político, econômico... pode ser uma boa maneira de despertar a atenção, mas qualquer ação precisa ser trabalhada visando a reflexão, ou ela será tão eficaz quanto um problema usando laranjas e bananas para ensinar as quatro operações.
http://www1.folha.uol.com.br/saber/878052-prova-de-matematica-simula-contabilidade-do-trafico-de-drogas.shtml


(26 de fevereiro/2011)
CooJornal no 724


Ângela Maieski é socióloga e professora graduada em Ciências Sociais
RS
www.amaieski.wordpress.com
 
amaieski@sinos.net