04/02/2006
Número - 462

ARQUIVO
ARLETE REIS

 
Arlete Moreira Reis



Olá Brasil!

 

Estás perplexo, eu também. Gostaria tanto de ter um país caminhando para o sucesso, dando ao seu povo estima, perspectiva de melhora, de empregabilidade, de saúde de educação, de lazer. Ah Brasil, como estou sofrendo com tudo isso. Ser patriota foi sempre o que meu pai nordestino me ensinou. Ele dizia que tudo ia melhorar, chegaria um dia em que eu lembraria de suas palavras e com um sorriso nos diria: – papai tinha razão, o povão está tendo melhores condições de sobrevivência. Pobre papai, se vivo estivesse acho que choraria.

Hoje, no horário nobre, o presidente Lula vem a público dizer que o seu governo está combatendo a corrupção como nunca se viu antes neste país, e que tem punido todo tipo de pessoas, tais como, juízes, empresários e membros da alta sociedade. Como pode afirmar essa conduta, sem a menor cerimônia, quando este governo foi o que mais tentou cercear o trabalho do Ministério Público, e que o governo desse mesmo presidente jogou sujo na tentativa de bloquear a criação da CPI dos Correios? - seus companheiros, fizeram de tudo para que nenhuma CPI fosse instaurada, principalmente a do caso Waldomiro. Se estamos vivenciando a crise política, é graças a divulgação de fitas e gravações que chegaram a imprensa. Imprensa que também ensaiaram cerceá-la para que não viesse a público os escândalos a que estamos presenciando pela mídia. Queriam que, antes de divulgar notícias envolvendo o governo, estas teriam de passar pelo crivo deles. Ai de nós se não fosse a imprensa. Diante dessa enorme e vergonhosa crise política envolvendo a cúpula do PT, melhor seria que ele ficasse calado e se fizesse de vítima, como o marido enganado, que é sempre o último a saber. Não estaria passando para o povo o diploma de idiotas. Será que ele pensa que todos estão acreditando nessa história de que ele de nada sabia, ou continua debochando dos companheiros brasileiros?

O povo não agüenta mais. É muita mentira anunciada pela televisão. Todos os dias há muitas vagas de emprego, mas o que se vê é o desemprego assolando as famílias, os jovens sem nenhuma perspectiva de futuro. Brasil, um país para todos, somente em propaganda governamental, a fome zero, ninguém sabe por onde anda, só sabemos que a fome aumentou muito mais.
Os juros, exorbitantes , os maiores do mundo. Mesmo assim ainda têm coragem de falar em reeleição. Será que continuamos bobos?
A poesia que escrevi há doze anos, intitulada Prece de um Brasileiro, continua em evidência, os problemas ali citados pioraram em muito. Me diga Brasil, se depois de doze anos alguma coisa mudou?

PRECE DE UM BRASILEIRO

Meu Deus,
Que vergonha sinto n`alma
De ver tanto sofrimento
E nada poder fazer
A não ser alertar meu povo
Para não se deixar levar,
Pelos heróis fabricados
Que a Nação vêm salvar.

Passadas as eleições,
As reverências ao Povo,
Esquecem os empossados
De tudo que foi mostrado!
Já não lhes interessa a pobreza,
A mortalidade infantil,
Os mendigos que se cuidem
E procurem onde dormir.

A moeda estrangeira
Em forma de comissão
Fecha os olhos dos políticos
Que concedem aos espertalhões
A destruição de nossas matas,
As terras dos índios roubadas
A morte de Chico Mendes
Há muito encomendada.

Continuamos Senhor,
Sem ter como escapulir
De tanta violência,
Da corrupção total
De viver num país rico
Sem ter o que comer,
Sem escola, moradia,
Sem saúde perecer.
Meu Deus, se és brasileiro,
Como todo o povo diz,
Arranca do berço esplêndido
Esse gigante Brasil
E faz ecoar seu grito
Para todo o Continente:
Fora aventureiros
Vou salvar a minha gente!

É desalentador.




(04 de fevereiro/2005)
CooJornal no 462


Arlete Moreira dos Reis
advogada, escritora e poetisa 
arletemr@ig.com.br
 

http://www.riototal.com.br/escritores-poetas/expoentes-020.htm