Artur da Távola



ARQUIVO

- A ânsia de ser o que não é
- A dor do amor que se acaba
- A gratidão pelo primeiro prêmio
- A importância do Vale do Paraíba
- A inteligência e o choro
- A morte do prefeito
- A mulher e a aliança
- A mulher é mestra do homem
- A mulher faceira
- A perda do pai
- A vida começa aos 50
- Amor é o encontro com a verdade
- Amor é só alegria e prazer?
- Amor que não cobra
- Apenas um mediano
- Aquele almoço das avós
- Aquele amor em segredo
- Azeite misturado com vinagre
- Bons de 2005
- Buscando várias vidas na própria
- Carta a alguém que me escreve
- Conversa com avós e com todos
- Ela se apaixonou
- Entrevista à Belvedere Bruno
- Espirre no lenço
- Ernestina deprimiu
- Frustração ou arrependimento
- Gaveta de maluco
- Gostar de beijar
- Ipanema, anos 40
- Lembranças de Dona Magdalena
- Lula e a esquerda maior de 60 anos
- Mães, sempre elas
- Mamãe querida
- Manifesto ingênuo

- Meta-se com a sua barriga
- Mentira e verdade
- Meta-se com a sua barriga
- Minha querida professora
- Nise da Silveira e a Casa das Palmeiras
- No tempo em que chutar era pimba
- O belo, a beleza e a verdade
- O carnaval depois de Sinhô
- O carrapato
- O contínuo é sempre um craque
- O milagre da empatia
- O Papa na Polônia
- O pranto de Heloísa Helena
- O problema do aborto não está apenas nele
- O que é melhor no amor?
- O testamento da velhinha
- Oração pelo Brasil em tempo de eleição
- Os bons atores de Belíssima
- Os Cariocas, sessenta anos
- Pensando em voz alta
- Previsão do tempo
- Quem namora agrada a Deus
- Reflexões acerca da política
- Resposta à sua carta
- Saber ser pai
- Sabores, saudades e espertezas
- Santa Vicenta Maria
- Texto que gostaria de ter escrito
- Todo compreender é afetivo
- Tudo não cabe
- Um olhar de ternura
- Uma lição de política
- Você sabe ouvir?


 


Artur da Távola
escritor, poeta, radialista
RJ
turda@globo.com
www.arturdatavola.com