21/10/2006
Ano 10 - Número 499

ARQUIVO
ARTUR DA TÁVOLA

 

Artur da Távola



A MULHER É MESTRA DO HOMEM

A mulher que sabe amar é mestra do homem. Jamais governanta.
A mulher que sabe amar não irrompe nem interrompe. Surge, suave.
A mulher que sabe amar conhece a sua superioridade e os limites desta.
A mulher que sabe amar sabe ser mãe e ser um furor na cama.
A mulher que sabe amar jamais se deixa subjugar. Nem subjuga.
A mulher que sabe amar sabe que não basta ter razão. Precisa saber ter razão.
A mulher que sabe amar é o ser mais elevado que há na terra.
A mulher que sabe amar cala quando sabe não ser compreendida e fala na hora certa.
A mulher que sabe amar jamais diz: eu bem que avisei que não ia dar certo.
A mulher que sabe amar compreende os filhos e sem pretender ensina amor ao marido.
A mulher que sabe amar por ser superior não se preocupa em mandar: predomina.
A mulher que sabe amar não obedece cegamente: ou compartilha ou arrefece.
A mulher que sabe amar sabe tanto de moda quanto de arte, quanto de dengo.
A mulher que sabe amar educa sem reprimir e orienta sem impor.
A mulher que sabe amar fala baixo, não usa perfumes exagerados e ama a alma.
A mulher que sabe amar conversa com Deus e partilha com a família,
A mulher que sabe amar sente sua máxima realização quando amamenta.
A mulher que sabe amar tem orgasmo e é abençoada pela bondade.
A mulher que sabe amar não faz alarde de sua superioridade sexual sobre o homem.
A mulher que sabe amar é a responsável pela sobrevivência da espécie humana.
A mulher que sabe amar se o homem trair não perdoa, compreende. Mas separa.
A mulher que sabe amar jamais ouvirá de seu marido a frase:
Eu não tenho opiniões: tenho esposa....




(21 de outubro/2006)
CooJornal no 499


Artur da Távola
escritor, poeta, radialista
RJ
www.arturdatavola.com