26/05/2007
Ano 11 - Número 530

ARQUIVO
ARTUR DA TÁVOLA

 

Casa de Cultura Artur da Távola - Portal e Web Radio, 24 horas no ar.
email: turda@globo.com

Programa "Mestres da Música" Domingo às 12h na Rádio Roquette Pinto, 94,1 FM.

Programa  Esta Bossa Sempre Nossa
Domingo das 9h às 10h na Rádio Roquette Pinto, 94,1 FM.

Assista "Quem Tem Medo da Música Clássica?", pela TV Senado
- Sexta-feira, às 24 h.
- Sáb, às 10, 18 e 24 h.
- Dom, às 10, 18 e 24 h.

"Repertório" pela TV Cultura, de São Paulo
- segundas, quarta e sextas-feiras depois da meia noite, perto da uma da manhã.
 

 

 

Artur da Távola




SANTA VICENTA MARIA



 

O dia de ontem marcou a data de Santa Vicenta Maria, canonizada por Paulo VI em 1975, exatamente no dia 25 de maio. Uma santa de século vinte. Ela viveu no século dezenove, tendo nascido na Espanha e lá morrido aos 43 anos, em 1890. O espaço não permite falar, em profundidade, sobre a vida santa dessa religiosa. Aludo apenas a duas realidades profundas.

A primeira é a de haver sido uma serva da vontade de Deus a serviço do próximo. Isso de "vontade de Deus" é sentimento e percepção das mais misteriosas ao ser humano. Mais misteriosa, ainda, é a capacidade (sempre proclamada e raramente exercida pelas pessoas) de aceitar a vontade de Deus. Um tema para anos de meditação e prática. As Escrituras apontam caminhos para descobrir a vontade de Deus, porém ninguém nem crença alguma têm o monopólio dessa descoberta. Misteriosamente, ela é intuída por quem faz o bem.

A segunda foi entregar-se ao serviço das jovens. Santa Vicenta Maria fundou uma Ordem, "As Religiosas de Maria Imaculada", dedicada a jovens necessitadas, material ou espiritualmente. Mais de cem anos depois, as freirinhas de sua ordem prosseguem no labor, em vários países. Cá, no Rio, possuem seu heróico educandário na Rua Joaquim Murtinho 641, Santa Tereza.

Imaginem, leitor e leitora, o que significa dedicar a vida à recepção amorosa e acolhedora e ofertar amparo, formação e construção de uma vida sólida para as jovens que, segundo os desígnios de Deus, um dia precisaram, precisam ou precisarão de quem olhe por elas com incomensurável amor e transforme esse olhar em gesto de solidariedade. Isto, na complexidade dos dias de hoje, com todas as contradições de uma verdadeira revolução existencial no mundo, tanta miséria, tanta criança nascida da prostituição infanto-juvenil; e com um contexto, no Brasil, de tragédia social sem precedentes.

Entenderão, então, o sentido profundo da vida de Santa Vicenta Maria, a quem envio, por algum desses mistérios da empatia, sei lá por que, mas constantemente e por intuição (com resposta silenciosa), fluidos, pensamentos e orações, desde que soube dela. Esta é, aliás, a minha forma de rezar.

Depoimento pessoal: Não houve uma vez na qual eu tenha vivido momentos de aflição e susto e que, pedindo-lhe a presença, tenha deixado de fazer fluir, suavemente, ou a solução ou a paz interior até mim.
 



(26 de maio/2007)
CooJornal no 530


Artur da Távola
escritor, poeta, radialista
RJ
www.arturdatavola.com