09/06/2007
Ano 11 - Número 532

ARQUIVO
ARTUR DA TÁVOLA

 

Casa de Cultura Artur da Távola - Portal e Web Radio, 24 horas no ar.
email: turda@globo.com

Programa "Mestres da Música" Domingo às 12h na Rádio Roquette Pinto, 94,1 FM.

Programa  Esta Bossa Sempre Nossa
Domingo das 9h às 10h na Rádio Roquette Pinto, 94,1 FM.

Assista "Quem Tem Medo da Música Clássica?", pela TV Senado
- Sexta-feira, às 24 h.
- Sáb, às 10, 18 e 24 h.
- Dom, às 10, 18 e 24 h.

"Repertório" pela TV Cultura, de São Paulo
- segundas, quarta e sextas-feiras depois da meia noite, perto da uma da manhã.
 

 

 

Artur da Távola




TEXTO QUE GOSTARIA DE TER ESCRITO



 

Todas as pessoas que escrevem às vezes encontram um texto que as obriga a pensar ou a dizer: “- Puxa, este é o texto que gostaria de ter escrito e outro já o fez com maior precisão e brilho. Pois deu-se comigo nesta semana: Li na internet algo que me deu a vontade de ter escrito antes do autor que depois soube ser o Pastor Ricardo Gondim.

Não pense o meu editor que estou “matando” trabalho. Mas este definiu com precisão absoluta o que se passa com uma pessoa na minha idade e que já viu e viveu tanta coisa do chamado mundo externo, que o máximo que deseja é seguir no trabalho para o qual é vocacionado e na deslumbrante aventura do mundo interior. O texto de Ricardo Gondim chama-se “Tempo que Foge”“ e diz o seguinte:

“Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para frente do que já vivi até agora. Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas. As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.

Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados. Não tolero gabolices.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte. Já não tenho tempo para projetos megalomaníacos.

Não participarei de conferências que estabelecem prazos fixos para reverter a miséria do mundo. Não quero que me convidem para eventos de um fim de semana com a proposta de abalar o milênio. Já não tenho tempo para reuniões intermináveis para discutir estatutos, normas, procedimentos e regimentos internos.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturas. Não quero ver os ponteiros do relógio avançando em reuniões de "confrontação", onde "tiramos fatos à limpo". Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário do coral.

Lembrei-me agora de Mário de Andrade que afirmou: "as pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos". Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos.

Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe aceitar tropeços, não se encanta com triunfos, não foge de sua mortalidade, defende a dignidade, exercita a espontânea sinceridade e deseja andar humildemente com Deus.

Caminhar perto delas nunca será perda de tempo.”
 



(09 de junho/2007)
CooJornal no 532


Artur da Távola
escritor, poeta, radialista
RJ
turda@globo.com
www.arturdatavola.com