01/10/2019
Ano 22 - Número 1.143



 

ARQUIVO
BHUVI LIBÂNIO




 

Seja um
"Amigo da Cultura"


 

Venha nos
visitar no Facebook



Bhuvi Libânio



Coincidências
Episódio 2

Tal pai, tal filha?

 

Bhuvi Libanio - CooJornal



As coisas estão bem difíceis. Sei que você vai dizer que não está fácil para ninguém. Eu, por exemplo, estava cheio de esperança. Senti que tudo ia mudar. Porque quando a gente faz uma escolha assim tão séria, tão importante, tão… De certa forma, definitiva. Porque, ainda que seja por um tempo definido, na verdade nem sabemos exatamente quanto tempo, porque, de repente, são alguns anos, mas aí acaba sendo mais. Enfim, quando a gente escolhe acaba sendo escolhido também (não sei bem o que eu quis dizer com isso, se você souber, pode me dizer, por favor, porque ouvi minha bisavó falar essa frase, mas eu estava jogando bola com meus primos e não prestei atenção, só repito porque parece bonito).
Eu ia dizendo: achei que as coisas estivessem melhorando. Mas aí surgiram problemas com dinheiro, as relações ficaram abaladas e o que era essencial acabou sendo deixado de lado (percebi isso tarde demais).

Entenda bem: eu só queria o melhor para a família e entendia que o controle era necessário. A gente não pode deixar os jovens expostos a qualquer coisa. Os garotos… Bem, ainda vai. Eles precisam mesmo aprender a realidade do mundo para depois não ser enganado, passado para trás e fazer papel de boiola. Agora, você precisa concordar comigo que as garotas, não. A gente precisa preservar essa feminilidade que é natural delas. E como que a gente faz isso? Garantindo a moral e os bons costumes. Por isso coloquei minha filha naquela terapia. A mãe tentou defender mais eu bati o pé e falei que família a gente tem que preservar e eu como um homem de Deus não posso permitir minha filha… É… Fazendo coisas que… Bem… Você já deve ter entendido. Coloquei minha filha na terapia para ela ficar curada de vez.

Era só por algum tempo. Achei que as coisas estivessem melhorando. Mas aí, com todos os problemas, acabei perdendo controle da situação.

E isso foi o que aconteceu semana passada:

FADE IN:

INT. CARRO DO PAI, FILA NA ENTRADA DO MOTEL — NOITE

PAI está no carro acompanhado de MULHER. Eles estão aguardando na fila da entrada do Hotel Cavalo Branco — “onde amar fica ainda mais gostoso!”

PAI
Mas que merda esta fila…

MULHER
Ah, meu tigrão! Não tem pressa… O importante é a gente curtir a noite, porque eu não tenho muito tempo com você, né?
Tudo pra esposa, nada pra mim. Ó! Daqui a pouco eu me canso disso.

PAI
Pô, princesa! Já falei que vou me separar.

MULHER
Mas já tem quantos anos isso?

PAI
Mas eu já quase larguei ela. Você sabe. Tem que valorizar meus esforços.

MULHER
Quase não vale. Eu quero você todinho pra mim.

PAI
Tá te faltando alguma coisa? Alguma vez ficou sem grana? Já deixou de comprar o vestido, a maquiagem, o sapato que queria?
E eu só te levo em lugar de luxo.

MULHER
Não é essa a questão, meu amor! De que adianta o guarda-roupa cheio se eu tô nessa situação. Tudo escondido. Tu nem é meu de verdade.
Eu também mereço ter minha família.

PAI
Olha só! Agora acha que tem gabarito para ter família?

MULHER
Não humilha, né?

PAI
Desculpa. Tu é minha princesa, tu sabe disso. Mas tem a garota que agora está dando problema…

MULHER
Que garota, tigrão? Tua filha já é adulta. Deixa ela fazer o que quiser da vida. Problema tem é na sua cabeça.

PAI
Deixo não. Tá doida, princesa? Família é família. Ela tem vinte anos, é responsabilidade minha ainda. Desse jeito vai sujar meu nome.
E que problema eu tenho na cabeça?

MULHER
Que sujar teu nome? Deixa de besteira. O problema é que você…

PAI
Eu o quê?

MULHER
Quer que eu fale mesmo? Seu problema chama machismo. E não é de cabeça, não. É de caráter. Tu não gosta de mulher e
 fica tratando a gente mal.

PAI
Quem falou que não gosto. Vai me dizer que o que acontece ali dentro não prova que eu gosto de mulher?

MULHER
Prova que tu acha mulher objeto do seu prazer. Isso não é gostar de verdade. E ainda é sexista.

PAI
Princesa, eu te trato bem e você fica aí me xingando desses nomes. Tá andando com gente errada.

MULHER
É sexista mesmo! Porque acha que homem é melhor que mulher.

PAI
Essa conversa não vai levar a gente a lugar nenhum. Dá um beijo aqui no teu tigrão, vai?

MULHER
Não! Seu hipócrita. Só se tu provar que vai se separar e deixar tua filha em paz.

PAI
Caraca! Nem no motel a gente tem sossego?

MULHER
(saindo do carro e batendo a porta)
Quer saber? Não tem mesmo. Fui!

PAI
Caraca! A mulher pirou mesmo. Que isso… Como eu vou sair daqui agora?


EXT. NA ENTRADA DO MOTEL — NOITE
Pai começa a manobrar o carro na entrada do motel. O carro de trás buzina. A atendente vem correndo. Fala com Pai. Ele gesticula, insiste em manobrar, dá ré. O carro de trás buzina. Os carros começam a dar ré. Vários buzinam.

Na calçada, Mulher está parada, assiste à confusão. Ela ri.

Mulher olha para a saída do motel. Arregala os olhos, o queixo cai. Ela ri. Corre em direção ao carro que está saindo. Conversa com a pessoa que está dirigindo. Aponta para Pai que, finalmente, conseguiu sair da fila e sai acelerado.

CORTA PARA:

INT. CASA DE PAI — NOITE
Pai está vendo TV, de pijama, com as pernas para cima em um puff e tomando cerveja. Filha entra em casa.

FILHA
Aí, paizão! Tô sabendo que hoje teve Hotel Cavalo Branco, hein?

PAI
Teve o quê?

FILHA
(gargalhando)
Quer dizer… Foi largado na porta do motel! Vai ser hipócrita assim lá longe! Eu só não vou falar com minha mãe, porque ela
não merece esse desgosto.

PAI
Filha, de que que tu tá falando? Eu não fui em nenhum…

FILHA
(interrompendo o pai)
É, pai… A gente é diferente demais. Graças ao meu Deus! E a gente discorda de tudo. Quer dizer… Quase tudo, porque parece que
em algumas coisas a gente concorda.
Que coincidência…
FADE OUT.
***

Não perca! No Episódio 3 de “Coincidências”:
A gente sabe que a foto no aplicativo às vezes não representa a realidade. Um app, um encontro, uma… Coincidência!


____________________________________________

Comentários sobre este artigo podem ser  encaminhados à autora no email bhuvi.libanio@gmail.com


Bhuvi Libanio é autora do blog The Book of Bhuvi
www.analuizalibanio.com


Direitos Reservados

É proibida a reprodução deste artigo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do autor.