01/10/2018
Ano 22 - Número 1.095

ARQUIVO
CARLOS TRIGUEIRO

Venha nos
visitar no Facebook

 

Carlos Trigueiro




PREFÁCIO DO LIVRO ARRASTÃO DE TEXTOS - FICÇÃO DE VERDADES

Carlos Trigueiro - CooJornal



"Antigamente os que assistiam ao lado dos príncipes chamavam-se laterones. E depois, corrompendo-se este vocábulo, como afirma Marco Varro (116 a.C. - 27 a.C.), chamaram-se latrones.

E que seria se assim como se corrompeu o vocábulo, se corrompessem também os que o mesmo vocábulo significa?

O que só digo e sei, por teologia certa, é que em qualquer parte do mundo se pode verificar o que Isaías diz dos príncipes de Jerusalém: Principes tui socii rurum (os teus príncipes são companheiros dos ladrões).

E por quê?

São companheiros dos ladrões, porque os dissimulam; são companheiros dos ladrões, porque os consentem; são companheiros dos ladrões, porque lhes dão os postos e poderes; são companheiros dos ladrões, por que talvez os defendem; e são finalmente seus companheiros, porque os acompanham e hão de acompanhar ao inferno, onde os mesmos ladrões os levam consigo" (Padre Antônio Vieira, 1608 - 1697)

Face ao notável discurso do Padre Antônio Vieira em 1655, qualquer ilação com a atualidade brasileira do século XXI seria ficção ou coincidência? E diante deste ARRASTÃO DE TEXTOS - Ficção de Verdade(s), que poderia dizer mais o autor ao leitor? Visto que, no Brasil, ficção e realidade se misturam, amalgamam e coincidem em quaisquer quadrantes, foros e circunstâncias sociais, morais, políticas, jurídicas e econômicas, o leitor destas páginas, seja agnóstico ou religioso, tenha ou não fé nisso e naquilo, poderá, talvez, refugiar- se no ceticismo de José Saramago: "Enfim, Deus saberá".


J.L.E.E. - Um dos fantasmas que coabitam e arrastam o autor.


Texto arrastado do livro "ARRASTÃO DE TEXTOS - Ficção de Verdade(s)",
publicado pela 7Letras Editora/RJ






_____________________________
 
Comentários sobre o texto podem ser encaminhados ao autor, no email
carlostrigueiro@globo.com


(1º de fevereiro/2018)
CooJornal nº 1.0ó3


Carlos Trigueiro é escritor e poeta
Pós-graduado em "Disciplinas Bancárias".
Prêmio Malba Tahan (1999), categoria contos, da Academia Carioca de Letras/União Brasileira de Escritores para “O Livro dos Ciúmes” (Editora Record), bem como o Prêmio Adonias Filho (2000), categoria romance, para “O Livro dos Desmandamentos” (Editora Bertrand Brasil). RJ
contato@carlostrigueiro.art.br
www.carlostrigueiro.art.br



Direitos Reservados
É proibida a reprodução deste artigo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do autor.