16/05/2018
Ano 21 - Número 1.077

ARQUIVO
CARLOS TRIGUEIRO

Venha nos
visitar no Facebook

 

Carlos Trigueiro




AMANTES – Ficção de Verdade

Carlos Trigueiro - CooJornal


Texto arrastado do livro inédito do autor – "PECADOS PRONOMINAIS" -
mas incluído em nova coletânea a sair proximamente pela 7Letras Editora/RJ
sob o título "ARRASTÃO DE TEXTOS - Ficção de Verdade(s)".



Confesso:

Tive amantes, sim, várias, aos montes, sim, montes de achadas e perdidas, em muitos sítios, quadrantes, além da amante universal: a mãe Natureza.

Tive, sim: amantes reais; amantes próximas; amantes distantes; amantes vizinhas; amantes de além-mar... E amantes imaginárias.

E, para meu desespero, tenho certeza de que os revisores deste meu texto, substituirão o “A” maiúsculo de minhas amantes por “a” minúsculo.

Mas, prossigo:

As amantes reais, apesar de palpáveis e palatáveis, sempre foram enganosas, desertoras por conveniências, exigentes disso, daquilo, e daquilo outro, porém, claro, se diluíram no curso e nos meandros do rio da vida ou voltaram aos montes – montes de achadas e perdidas.

Só as amantes imaginárias ficaram. E permanecem.

Ainda hoje se enfileiram numa galeria de cores, pífaros, fantasmas, brumas, sombras e suspiros.

E se ajustam às molduras dos meus quadros memoriais, sonhadores, fantasiosos e emocionais. Preenchem as telas dos meus devaneios cismadores ou, talvez, reais.

São fiéis até hoje. Estão quase ao alcance, mas não posso tocá-las. E acho que não devo. Algo me sopra isso.

De quando em quando, minhas amantes imaginárias permitem sussurrar-lhes, em dó maior, antigas promessas de amor eterno que, em geral, replicam em lá menor.

Se não respondem é porque uma saudade infiltrada de algodão doce se desmanchou feito cristais do arco-íris, aliás, matéria prima do sonho caramelado, ou sonho bem sonhado, espécie de ficção de verdade...

J.C.F.T – Um dos fantasmas que coabitam e arrastam o Autor.





_____________________________
 
Comentários sobre o texto podem ser encaminhados ao autor, no email
carlostrigueiro@globo.com


(1º de fevereiro/2018)
CooJornal nº 1.063


Carlos Trigueiro é escritor e poeta
Pós-graduado em "Disciplinas Bancárias".
Prêmio Malba Tahan (1999), categoria contos, da Academia Carioca de Letras/União Brasileira de Escritores para “O Livro dos Ciúmes” (Editora Record), bem como o Prêmio Adonias Filho (2000), categoria romance, para “O Livro dos Desmandamentos” (Editora Bertrand Brasil). RJ
contato@carlostrigueiro.art.br
www.carlostrigueiro.art.br



Direitos Reservados
É proibida a reprodução deste artigo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do autor.