14/10/2011
Ano 14 - Número 757


 

Seja um
"Amigo da Cultura"




ARQUIVO
FLÁVIO BARRETO

 

Flávio Goulart Barreto



Adão, Eva e outros detalhes


 

Flávio Goulart Barreto, colunista - CooJornal

Não tenho dúvidas quanto à espetacular polêmica que se cria com católicos radicais, quando se fala da inexistência física de Adão e Eva e se defende a teoria evolucionista de Darwin.

Teólogos e estudiosos já se debruçaram sobre o assunto como o Professor Paulo Cristiano ou o conhecido Padre Zezinho (José Fernandes de Oliveira). Pelo menos dois dos mais recentes Papas da Igreja Católica já se referiam ao assunto. O Papa João Paulo II em documento enviado à Pontifícia Academia de Ciências do Vaticano em Outubro de 1996 foi a favor da teoria da evolução, mas ele não apresentava nada de novo, pois um antecessor, o Papa Pio XII, já tinha dado a entender na encíclica “Humani generis” (1950) simpatia por tal teoria.

Assim, para não complicar ficarei no que ouvi de um leão amigo meu descendente de um dos habitantes do paraíso, que me contou seria da família dele uma história passada de pai para filho desde o inicio dos tempos. E não me conteste que leões não falam porque vou ter que voltar a bíblia e perguntar como é que a serpente falou quando tentava Eva.

E também não venha me dizer que na verdade naquele momento a tentação era do "maligno" que apenas estava usando o corpo da serpente, porque vou ter mais uma dúvida, ou seja, porque teria Deus acabado de criar o paraíso com apenas dois seres sublimes e já teria criado também o "maligno" para "testar" suas maiores criações? Não, não vamos entrar nesta cilada.

Bem voltemos ao meu amigo leão que não era o "virtual" da Receita Federal, era um daqueles com juba, dentes enormes e tudo mais, mas era meu amigo e amigos de verdade podem até discutir mas não se agridem e, com um viés talvez politicamente incorreto, nem tentam "comer" um ao outro.

Dizia o velho Léo que há mais de cem milhões de anos atrás, quando seu antepassado (milhavô) foi criado e colocado no paraíso juntamente com Adão, Eva e uma centena de outros animais, realmente era tudo muito calmo, inclusive porque a determinação era a não violência de uns contra outros, todos eram vegetarianos. Parece, que esta premissa de um não matar o outro para comer, ou comer mesmo vivo, foi quebrada numa época de muita seca, tudo é claro após a expulsão de todos das ilhas do Caribe, onde ficava o tal paraíso.

Nesta nossa conversa, Léo disse-me que não tinha detalhes bem do inicio porque o milhavô dele só foi integrado quando lá já estavam Adão e Eva, portanto não poderia me confirmar quanto a ter a fêmea sido feita da costela do macho. Também não sabia dizer se Adão chegou a ser menino ou se já foi feito adulto e em consequência também uma adulta Eva.

Se assim foi, dizia o leão, foram pessoas sem infância e nos tempos modernos talvez tivessem problemas psicológicos, inclusive porque nunca tiveram pai nem mãe e isto devia ser para eles um grande problema. O que o milhavô dele, entretanto dizia é que não tinham a menor noção de como cuidar dos filhotes Cain e Abel, razão até de não terem conseguido evitar as rivalidades entre os dois.

Mas o mais interessante que me contou foi que tiveram outros filhos, três meninas, Bebel, Evita e Adanita e outros dois meninos, Abel II e Boncain, todos praticando incestos dos mais variados, mas obedecendo a regra maior, crescei e multiplicai.

Contando, Léo mostra-se com grande tristeza porque acredita que se os únicos dois primeiros já foram expulsos, praticaram relações familiares que hoje seriam consideradas impróprias, tiveram que se mudar de um condomínio de luxo para um local de péssimas condições, além de perder a renda vitalícia e te que trabalhar, isto era muito sofrido. A voz de meu amigo começou a ficar embarga e ele não conseguiu continuar. Vou tentar obter mais informações em outra oportunidade.     
 

(14 de outubro/2011)
CooJornal no 757


Flávio Goulart Barreto - Economista e advogado. Mora e atua como consultor jurídico em Florianópolis, onde colabora com artigos em jornais. É membro da Sociedade dos Poetas Advogados de Santa Catarina, entidade ligada à OAB/SC. Escreve com o Carrossel das Letras, grupo de escritores do qual faz parte. http://carrossellaguna.blogspot.com.
flavio@martinsbarreto.com.br

Direitos Reservados