04/11/2011
Ano 15 - Número 760


 

Seja um
"Amigo da Cultura"




ARQUIVO
FLÁVIO BARRETO

 

Flávio Goulart Barreto



Adão e Eva – Parte II


 

Flávio Goulart Barreto, colunista - CooJornal

Para quem não leu o primeiro capítulo apenas lembro que meu amigo Léo contava-me como tinha sido a vida de Adão, Eva e seus filhos logo no início dos tempos. Continuando, o velho leão pediu desculpas por seu descontrole emocional do nosso último contato. Voltamos ao assunto.

Disse-me Léo que logo após aquela ínfima fração de segundo em que tudo foi feito, escutavam todos as instruções do Pai Eterno sobre quais seriam as regras de convivência em paz e amor, claro que à época sem drogas nem rock and roll. Aos animais em geral que de certa forma seriam comandados pelos dois humanos, não foram necessárias muitas instruções, uma vez que aquela pretensa espécie superior em tese e dizia Léo, apenas em tese, seria a dona da Terra.

Aos humanos disse o Senhor que haveria o livre arbítrio, que poderiam fazer quase tudo que bem entendessem e os riscos e consequências seriam seus. Se por exemplo desejassem sair da terra firme onde estavam e cruzar os mares, teriam que encontrar seus próprios meios uma vez que nadar "naturalmente" é coisa para os peixes. Se tentassem sem segurança, corriam riscos. Da mesma forma "andar" pelos ares era privilégio dos pássaros. Poderiam, mas corriam riscos. Os resultados estão ai, seres humanos morrendo no mar e no ar.

Ficou claro que a fêmea não poderia comer bananas e o macho não poderia comer maçãs. Existiam dezenas de frutas comestíveis, mas aquelas duas eram sagradas. Foi até dito que outras frutas existiam em terras mais distantes, bem mais frias ou bem mais quentes, diferentes daquele maravilhoso clima do paraíso. Poderiam buscá-las a seu risco. Se desejassem "inventar coisas" que o fizessem disse o Todo Poderoso, mas outra vez os riscos eram de quem assim procedesse.

Impressionado ficou meu bilhavô com o fato de que apenas três ou quatro dias depois Eva já estava de olho na banana e incentivando Adão a deliciar-se com a maçã. Dizem que minha bilhavó nem acreditava muito na existência da tal serpente traiçoeira, que seria invencionice da própria Eva. A verdade é que foram imediatamente punidos com a expulsão e, claro a primeira gravidez e o primeiro parto de Eva já fora do paraíso quando nasceu Cain.

Léo dizia-me também que na família dele era meio segredo, meio tabu falar sobre os filhos do primeiro casal de leões. Parece que eles não gostam de falar sobre o assunto, talvez porque alguma proibição também tenha sido descumprida, pois eles também foram banidos para uma outra distante e quente região do planeta e como se sabe começaram a comer os outros animais.

Perguntei se ele podia contar-me algo sobre onde os primeiros humanos foram morar. Ele me disse que dentro de sua bondade o Senhor ainda deixou que Adão e Eva morassem um tempo perto dali, talvez no México, até os filhos ficarem adultos quando então os teria mandado para o norte da África, alguns já acasalados. Cain teria tido vários filhos, mas que toda sua descendência teria sido eliminada no dilúvio, aquele do qual o bom Noé se salvaria.

Fiz a besteira de perguntar se ele sabia algo mais sobre o dilúvio em vez de concentrar-me na história de Adão e seus descendentes e meu amigo Léo entrou em crise novamente porque vários dos parentes dele, leões primos e irmãos teriam morrido no dilúvio e que a estas alturas o casal que foi preservado pelo Todo Poderoso teve que viajar na arca separado de outros animais como veados e zebras, para que não tentassem comê-los. Envergonhado Léo disse que na viagem, um antepassado dele estava querendo comer um veado e foi duramente castigado por Noé. A conversa não caminharia bem, resolvemos deixar a continuação para um outro dia.


(04 de novembro/2011)
CooJornal no 760


Flávio Goulart Barreto - Economista e advogado. Mora e atua como consultor jurídico em Florianópolis, onde colabora com artigos em jornais. É membro da Sociedade dos Poetas Advogados de Santa Catarina, entidade ligada à OAB/SC. Escreve com o Carrossel das Letras, grupo de escritores do qual faz parte. http://carrossellaguna.blogspot.com.
flavio@martinsbarreto.com.br

Direitos Reservados