17/02/2007
Número - 516

ARQUIVO
HELGA SZMUK

 
Helga Szmuk



Castração



 

Recebi uma noticia que me deixou triste. Um amigo meu faleceu, mas não por isto eu escrevo agora. Este amigo se chamava Gerhard Bronner e nasceu no mesmo mês e no mesmo ano que eu. Nós fugimos de Viena  quase ao mesmo tempo, ele com 15 anos eu com 16. Nós nos encontramos pela primeira vez em Israel numa escola interna para menina. Eu dividia o quarto com uma menina que depois se casou com o Gerhard. Ele,  eu e a esposa dele nunca mais vivemos com nossos pais, ele ganhou uma bolsa de estudos para o conservatório em Israel e se tornou um compositor, pianista cantor famoso (pode ler a historia dele no Google) ele foi enterrado com todas as honras ao lado do famoso filósofo Arthur Schnitzler.

Muito se fala hoje em dia sobre as causas da criminalidade. A culpa seria a falta da convivência com os pais. Meu pai saiu de casa com14 anos porque não quis seguir a carreira de advogado como o pai dele queria. Todos meus amigos no Brasil que escaparam do holocausto saíram ainda cedo e todos se tornaram cidadãos honestos, satisfeitos com a profissão que eles escolheram e nunca ninguém que eu conheço teve alguma coisa a ver com a justiça ou a polícia. Por que eu me lembro disso agora?

Muitas vezes recebo pedidos de MÃES ou PAIS de ajuda sobre algum tema de astronomia porque as filhas ou filhos precisam fazer um trabalho para  a escola. Eu me pergunto: por que os pais e não os filhos fazem a pergunta? Tenho certeza que os professores recebem perguntas e dúvidas com muito prazer. É um sinal de interesse, de curiosidade. Isto eu chamo de castração! É um crime! As crianças de hoje podem fazer sexo, mas não são responsáveis por seus atos perante a lei; podem votar, mas não podem pensar sozinhos?

Estava pesquisando a vida dos grandes homens que mudaram o mundo: Colombo, Cabral, Marco Polo, Magalhães, Vasco de Gama. Todos eles certamente não se realizaram no seio da família. Muita gente os consideram aventureiros. Pode ser, mas contribuíram muito mais para o mundo do que cuidar dos avós e tias deles, com certeza. Mas outros também, como Isaak Newton, foi criado pela avô dele, longe dos pais. Johannes Kepler foi criado para ser pastor protestante. O que seria do mundo se todos estes homens e muitas mulheres seguissem a vontade dos pais?

Outro dia perguntei a uma menina de 16 anos o que ela quer ser na vida, Antes que ela abrisse a boca a mãe respondeu por ela: ela tem talento para dança!
Meu avô pensou que meu pai tinha vocação para advocacia, mas graças a decisão dele e de um amigo (que também ficou famoso), muitos anos depois ele salvou a vida de 2.000 pessoas com o navio dele.

Não será isto mais um dos muitos mitos que nós aprendemos? Não será a falta do conchego de um lar uma desculpa pelo crime e impunidade? Amigos você escolhe. Parentes não. Toda profissão precisa de um diploma, uma licença para poder exercer, mas ser pai e mãe não! Qualquer um pode ser.
Um grande filosofo alemão falou: "se tornar pai  é fácil mas SER pai não é."
Deixe seus filhos viverem, aprenderem com a vida, conhecer outras culturas,  fazer amizades.



(17 de fevereiro/2007)
CooJornal no 516


Helga Szmuk
astrônoma amadora, professora de idiomas
Florianópolis, SC
helgasz@uol.com.br
http://www.riototal.com.br/astros/