Ano 14 - Semana 735






ARQUIVO de
LIVROS 



 

 



13 de maio, 2011

O GOVERNO DE SI E DOS OUTROS




 

Luiz Carlos Guedes



 O curso ministrado por Michel Foucault em 1983 no Collège de France inaugura uma pesquisa sobre a noção de parrésia. Com isso, Michel Foucault dá seguimento a seu trabalho de releitura da filosofia antiga. Por meio do estudo dessa noção (dizer a verdade, falar com franqueza), Foucault reinterroga a cidadania grega, mostrando como a coragem da verdade constitui o fundamento ético esquecido da democracia ateniense. Ele descreve também a maneira como, com a decadência das cidades, a coragem da verdade se transforma e se torna uma palavra pessoal dirigida à alma do Príncipe, dando uma nova leitura da sétima carta de Platão. Numerosos tópoi da filosofia antiga são revisitados: a figura platônica do filósofo-rei, a condenação da escrita, a recusa do engajamento da parte de Sócrates.

Neste curso, Foucault constrói uma figura do filósofo no qual ele se reconhece: ao reler os pensadores gregos, é sua própria inscrição na modernidade filosófica que ele assegura, é sua própria função que ele problematiza, é seu modo de pensar e de ser que ele define.

Um dos mais importantes e polêmicos intelectuais da segunda metade do século 20, Michel Foucault (1926-1984) também soube com maestria desempenhar a função de um sóbrio magistério, um de seus “atos filosóficos” mais importantes.

Dar cursos era um momento de fertilizar novas pesquisas dos ouvintes e dele próprio. É o que podemos atestar e usufruir com a publicação de “O Governo de Si e dos Outros” (1982-1983).

Começa por uma aparentemente despretensiosa rememoração de Kant, como o pioneiro na ligação estreita da filosofia com o tempo histórico em que é exercida.

Mas estas aulas tomam por eixo maior o contexto da filosofia grega, que entre seus exercícios espirituais destacava a dimensão da “parresía”, ou seja, o discurso verdadeiro, a franqueza: uma exigência para o filósofo em especial, na medida em que filosofar se configurava não como mera aptidão para elucubrações conceituais e exibição de vaidade, e sim como um modo de vida, uma terapêutica interior e um exemplo de virtude.


Sobre o Autor:
Paul-Michel Foucault nasceu em Poitiers, França, em 15 de outubro de 1926. Em 1946 ingressa na École Normale Supérieure, onde conhece e mantém contato com Pierre Bourdieu, Jean-Paul Sartre, Paul Veyne, entre outros. Em 1949, conclui sua Licenciatura em Psicologia e recebe seu diploma em Estudos Superiores de Filosofia, com uma tese sobre Hegel. Em sua produção, Foucault empreende uma arqueologia do saber, procurando trazer à luz os a priori históricos, e analisa as interações entre saber e poder. Morreu em 25 de junho de 1984.



Michel Foucault
O GOVERNO DE SI E DOS OUTROS
(Le gouvernement de soi et des autres)
Tradução de Eduardo Brandão
ISBN: 9788578273217
Número de páginas: 400
Editora: WMF MARTINS FONTES
Acabamento: Brochura, costurado e colado
Formato: 16 X 23 cm
Peso: 600gr
Edição: 1ª Edição - 2010






Direção e Editoria
IRENE SERRA
irene@riototal.com.br