16/06/2020
Ano 23 - Número 1.177



ARQUIVO
MILTON XIMENES

Venha nos
visitar no Facebook

 

Milton Ximenes Lima


“Eu fui do tempo”: CACHOEIRO

Milton Ximenes Lima - Colunista, CooJornal

... em que os alunos (que podiam) levavam seu lanche da hora do recreio acomodado em uma merendeira de couro pendurada no ombro, enquanto outros procuravam as sopas da “Caixa Escolar”; em que os alunos mais pobres usavam o papel - invólucro de pães para, desamassado, servir de rascunhos aos exercícios escolares; em que alunos poucos providos de inteligência eram denominados de “tapados”; em que os alunos mais inteligentes eram considerados “crânios”; em que se dizia “micha” para dizer que um homem ou uma coisa, era menor ou não tinha valor; em que a palavra “muque” era usada pelas crianças, orgulhosas de sua força, ao exibirem os nascentes bíceps que se anunciavam em seus franzinos braços, e aproveitavam, também, para distribuírem, gestos de “bananas” a quem lhes desagradava; em que a “Matemática” era conhecida como “Aritmética”; em que as crianças, rindo, gostavam de dizer que lá na pedra do Itabira abunda a pita (planta); que aos colegas cujo sobrenome terminava com “edo”, se observava: “- Come doce e caga azedo!”; em que, nas ardências do iodo sobre as peles de nossas pernas e braços arranhadas nas nossas traquinagens, os adultos nos consolavam: “o que arde cura, o que aperta, segura”; em que a forma mais suave de troca de “gentilezas” entre os alunos irritados entre si era na forma de “dar uma banana” para o outro, ou seja, um cruzamento dos braços na direção do mesmo, e a expressão “OLHA aqui, ó!, prá você!”; ou, no mesmo caso, mandar o outro à m... ou arranjar um “gracioso”apelido para a respectiva mãezinha; em que os alunos dos então melhores grupos escolares da cidade trocavam provocativos apelidos: os do Graça Guárdia eram chamados de “Galinhas Gordas”, os do Bernardino Monteiro, de “Bestas Magras” e os do Quintiliano Azevedo, de “Queijos Azedos”; em que, uma única vez, as crianças receberam lápis, gratuitamente,...com a propaganda de “Asthenio Bagueira Leal...para deputado estadual”; em que os pais, zelosos com a cultura dos filhos, tinham, em suas estantes, os dezoito preciosos volumes do “Tesouro da Juventude”, poderosa primeira enciclopédia domiciliar (o Google - escrito - daquele tempo); em que, à primeira ameaça de infecção na garganta, as crianças sofriam uma “embrocação” caseira de azul-metileno; em que diziam que as crianças que tinham mania de comer terra estavam cheias de bichas na barriga, e lhe tascavam logo um lombrigueiro (vermífugo); em que vi crianças e adolescentes saboreando os bumbuns fritos das formigas-tanajuras.

Comentários podem ser enviados diretamente ao autor no email miltonxili@hotmail.com





Milton Ximenes é cronista, contista e poeta
RJ

Email: miltonxili@hotmail.com
Conheça um pouco mais de Milton Ximenes Lima



Direitos Reservados