16/10/2003
Número - 336

- Atentado em Israel
- Convenção declara guerra ao cigarro
- E agora, Sr. Bush?
- Forum social suíço
- Knowhow contra aids
- Lepra: o fim da maldição
- Maria de Buenos Aires
- Morte de Sergio Vieira de Mello
- My sweet lord
- O espectro de Bin Laden
- O leão, o lobo e o cordeiro
- Relator da ONU elogia Lula
- Ricúpero acusa
- Vieira de Melo na direção da Onu?

 
Rui Martins



Roleta Russa do Vaticano



 

Um cardeal colombiano está provocando a Organização Mundial da Saúde com suas afirmações contra o uso da camisinha, como anticoncepcional e como protetor contra a Aids. A OMS se mostra preocupada com os efeitos negativos dos argumentos do cardeal, presidente do Conselho de Família, no Vaticano. E já comunicou que tais argumentos além de não serem verdadeiros são perigosos. Ora, o cardeal, que prega a abstinência sexual, afirma que o preservativo não permite sexo seguro e que os vírus da Aids podem atravessar o látex. Chega mesmo a dizer que fazer sexo com camisinha é roleta russa.

Não se sabe que mosca picou o cardeal para destramelar tanta besteira, perigosa, pois depois de tanta campanha na África e mesmo no Brasil, podem surgir dúvidas em pessoas sem muita instrução. Na verdade, o que sempre se falou é que roleta russa sexual é o método anticoncepcional aprovado pelo Vaticano, o Ogino Klaus, que consiste no controle da temperatura da mulher para saber quando está ou não fértil. É a roleta russa do Vaticano.

Quanto à camisinha, ela só não é segura se for mal colocada ou se for usada mais de uma vez. E não existe nenhum possibilidade do vírus da Aids atravessar o látex, nas camisinhas cuja fabricação foi aprovada pelas autoridades sanitárias.

Se o Vaticano permitir que o cardeal continue com suas lorotas, vai pegar mal. A religião nem sempre vai bem com a ciência – os fundamentalistas muçulmanos dizem que a Terra é plana.


(16 de outubro/2003)
CooJornal no 336


Rui Martins é jornalista,
correspondente internacional na Suíça
ruimartins@hispeed.ch