07/05/2004
Número - 367

-

 
Rui Martins



RATAZANA MICKEY CONTRA MICHAEL MOORE

 

O Festival de Cannes vai começar dentro de alguns dias, com um filme de Walter Salles, Diários de Motocicleta sobre o mítico Che Guevara. Foi numa motocicleta que Che Guevara circulou pela América Latina e conheceu suas misérias.

Ao fim da viagem, Guevara repensou a vida e acabou se transformando na figura do revolucionário que não cedeu ao poder, abandonando seu posto de ministro cubano, para morrer como guerrilheiro na Bolívia.

Concorrendo com Walter Salles, o americano Michael Moore, com seu filme Farenheit 911 ou mais precisamente 9, de setembro, 11, o dia 11 de setembro quando kamikases islamitas incendiaram com seus aviões.as torres gêmeas de Nova Iorque. Moore se inspirou no título em François Truffaut, cujo filme Fahrenheit 451,falava da temperatura em que um poder autoritário destruía os livros ou a liberdade de expressão de seus cidadãos. Fahrenheit 911, de Michael Moore, trata dos antecedentes do dramático dia 11 de setembro em Nova Iorque e das relações da família Bush com a família Ben Laden, associadas que foram muito tempo em empresas de exploração de petróleo.

Mas a Walter Disney productions, à qual pertence a distribuidora Miramax, quer proibir a presença do filme de Moore em Cannes. Michael Moore ganhou a palma de ouro com Bowling for Columbine, sobre a facilidade com que os americanos podem ter armas em casa e provocar tragédias.


(07 de maio/2004)
CooJornal no 367


Rui Martins é jornalista,
correspondente internacional na Suíça
ruimartins@hispeed.ch