14/01/2005
Número - 459

ARQUIVO  
RUI MARTINS

 
Rui Martins



VOTOS DE UM 2006 EXCELENTE PARA TODOS


 

Caros amigos, ex-ouvintes e leitores

Com o apoio de vocês, o livro Dinheiro Sujo da Corrupção – Por que a Suíça Entregou Maluf, teve destaque e foi sucesso de venda nas livrarias, mesmo sem aparecer na grande imprensa.

Como previsto no livro, dois objetivos foram realizados no fim do ano – pedimos oficialmente o dinheiro de Paulo Maluf, segundo promessa de doação por ele firmada em Cartório, para quem achasse suas contas bancárias. Esse pedido ocorreu no Clube Suíça da Imprensa, em Genebra, com a presença de uma representante do MST, organização para a qual doaremos o dinheiro, se Maluf cumprir sua palavra e promessa. É evidente que se Maluf for condenado, esse dinheiro pertence ao Tesouro Nacional. Cobraremos a promessa de Maluf, na Justiça se necessário, caso seu processo termine em pizza.

Lançamos também, no mesmo Clube Suíço da Imprensa, o movimento para que a exceção européia do desconto do imposto de renda na fonte, aplicado nas contas secretas suíças de residentes europeus seja igualmente aplicada nas contas secretas de residentes nos países pobres e/ou emergentes como o Brasil.

Neste ano, vamos procurar sensibilizar ONGs e governos para apoiarem essa idéia. Esperamos que universitários brasileiros nos apoiem.

Em 2005, chamamos uma enésima vez a atenção dos parlamentares e governo brasileiros para a situação dos filhos de brasileiros nascidos no Exterior, atualmente sem pátria e com passaporte provisório. Os emigrantes brasileiros nos EUA tomaram conhecimento da situação e esperamos criar um site www.brasileirinhos.ch para agrupar pais e não pais da diáspora brasileira, a fim de se fazer pressão e ser resolvida a questão.

No dia 20 de janeiro, em Berna, pronunciaremos um palestra sobre os Brasileirinhos Apátridas, na sede do grupo Atitude, integrado por mulheres da comunidade brasileira. Esperamos que outras associações de comunidades brasileiras em diversos países se organizem para explicar e denunciar a situação, a fim de que o governo se interesse pela questão. Estamos também disponíveis para palestras em outras associações a fim de explicar a situação e articular um movimento para que os filhos de brasileiros nascidos no Exterior sejam novamente brasileiros natos com passaportes definitivos.

Nosso objetivo, neste 2006 que começa, é também o de transformar Maluf e os malefícios do segredo bancário num filme documentário. Já estamos começando a formar a equipe, constituída de jovens cineastas recentemente formados pela Faap de São Paulo e IAD, de Louvain la Neuve, Bélgica. Primeiros contatos foram feitos para obter o financiamento das filmagens programadas no Brasil e Europa. Jovens cineastas interessados poderão nos contatar.

Grande abraço e que 2006 seja excelente para o movimento social no Brasil e no mundo e que as vitórias da esquerda no Chile e na Bolívia ajudem no combate ao atual neoliberalismo.

Fazemos votos também para que o Brasil redescubra sua verdadeira liderança internacional, rompendo com a atual política econômica, condenando os cereais transgênicos, o desmatamento da Amazônia e instaurando um sistema progressivo de aumento do salário mínimo capaz de impulsionar o mercado interno, diminuir as desigualdades sociais e permitir educação básica, secundária e colegial para a grande maioria da população, pondo-se fim à nossa sociedade semi-escravagista de castas e de apartheid social.

São esses meus votos, votos coletivos que trarão resultados benéficos para cada um de nós.



(14 de janeiro/2005)
CooJornal no 459


Rui Martins é jornalista,
correspondente internacional na Suíça
ruimartins@hispeed.ch