15/01/2018
Ano 21 - Número 1.061

 

ARQUIVO SIMÕES

Francisco Simões
em Expressão Poética

Venha nos
visitar no Facebook

 

Francisco Simões



SMARTPHONE, O CELULAR ESPERTO E PERIGOSO

Francisco Simões, colunista - CooJornal



Amigos e amigas, eu sei que há muita gente que hoje em dia usa até em excesso os tais celulares, também chamados de “smartphones”. Já li diversas reportagens nas quais têm sido realçados os vários riscos justamente do excessivo uso ou mesmo do mau uso desses aparelhos moderninhos. Nada tenho contra os mesmos, mas sim contra o exagero que alguns fazem tanto no manuseio como no olhar fixo e por longo tempo que dedicam aos ditos cujos.

Conheço pessoas que talvez se sintam mal se tirarem os olhos do seu celular moderno, então não param de olhar no seu écran estejam em casa ou na casa de amigos e/ou familiares aonde vão, porém dificilmente se comunicam verbalmente já que essas pessoas estão se afastando de sua situação de seres humanos e se transformando em robôs, quase escravos (as) da tecnologia.

O pior é que eles e elas não se dão conta do que se passa e se você os alerta acaba por arrumar alguma inimizade. Fico triste porque vejo pessoas que nunca mais leram jornais, ou revistas, e livros então nem pensar, uma vez que seus olhos não podem se afastar da tal telinha dos aparelhos portáteis. Parecem fascinados ou mesmo hipnotizados por eles.

Impressionante ver-se pessoas que levam as maquininhas até para a mesa onde almoçam ou jantam, mas sempre olhando o dito cujo. Quanta fascinação, quanta atração irresistível que colocam em segundo plano as demais pessoas que estejam também à mesa sem usar os celulares. Desculpem os que possam discordar de mim, todavia jamais eu escreveria algo diferente só para agradar quem quer que fosse não sendo a minha opinião. Nunca farei isto.

Repito que tenho lido variados alertas em diversas reportagens sobre o mal que eles podem causar. Por exemplo, com uma proximidade dos olhos, acarretando com o tempo sintomas ruins para os olhos de quem abusa deste modo de usá-los. Percebo que muita gente é hoje incapaz de usar aqueles aparelhos comedidamente. Sinceramente isto é uma lástima.

Mais grave ainda é também o mau uso das chamadas “redes sociais”. Se elas podem ajudar e muito em diversas situações, é verdade, e têm sido mesmo de grande auxílio em variadas oportunidades, por outro lado usuários lá colocam tudo que lhes ocorre na vida inclusive afirmando sobre fatos que apenas ouviram dizer. Sob este aspecto várias injustiças têm sido cometidas nas ditas redes. Sobre elas, entretanto eu escreverei outro dia, inclusive relatando um fato que muito me entristeceu pessoalmente.

Com os avanços da tecnologia a cada tempo teremos na praça novos aparelhos celulares cada vez com mais recursos. Já ouvi pessoas entendidas em segurança avisando para nunca usarem os celulares no manuseio de suas contas bancárias. Afirmam que este hábito é muito perigoso não obstante vários Bancos vivam a fazer propagandas na TV para os seus clientes usarem os ditos cujos ao movimentar suas contas.

Ocorre que a marginália está sempre atenta e pelo que ouço dizer e pelo que tenho lido em vários artigos roubar os dados de quem facilita acreditando que entrando em suas contas por aqueles aparelhos está segura é o maior objetivo de bandidos. Portanto tomem o máximo de cuidado e jamais sigam as instruções para exporem dados secretos e reservados nos seus celulares. Muito cuidado e ainda será pouco, podem crer.

Eu confesso que tenho um pequeno aparelho celular da marca Sansung, meio antigo, do tempo em que estes aparelhinhos usavam tampa para fecha-lo, mas eficiente para o que eu pretendo, ou seja, usa-lo sempre e apenas como telefone, ouvir e falar. Sou muito cauteloso, prudente e procuro jamais colocar em risco nossos dados pessoais sejam eles de que natureza forem. Aconselho-os a fazerem o mesmo.

Mau uso, por exemplo, além da exploração que acaba por campear para fofocas perigosas é dirigir com o celular à mão e pior até falando deixando de ter a atenção voltada para o principal que é o dirigir um automóvel. Quantos acidentes, alguns com mortes, estão comprovados que quem dirigia o veículo usava um celular? Pior é que as pessoas parece não conseguir se controlar e insistem neste hábito totalmente equivocado e perigoso para si e para outros.

Também vejo muita gente andando pela rua como robôs a falar algumas vezes até alto usando os ditos aparelhos. Não obstante sabermos que se trata do uso de um celular o fato é que a situação tende para o ridículo já que essas pessoas caminham entre transeuntes pelas calçadas ou atravessando as ruas. Já vi tantas cenas dessas não só aqui onde vivo como no Rio, em Ipanema, aonde vou de vez em quando.

Certa vez quando eu lanchava numa galeria, justo em Ipanema, uma senhora discutia com sua empregada pelo telefone celular e dava ordens que pertenciam apenas a ela, porém que a mesma nos obrigava a ouvir. Perdoem, mas esta e outras situações já por mim citadas acima não só tendem para o ridículo como denotam falta de educação.

Seria muito bom se as pessoas entendessem que estes avanços da tecnologia vêm a seu favor, porém jamais para se valerem deles criando situações embaraçosas e mesmo provocando algumas vezes problemas para sua saúde a partir de quando o excesso de visualização diária pode, com o tempo, provocar danos irreversíveis ao seu sistema ocular. Perguntem a algum médico confiável ou se informem através de reportagens sérias, por favor.

No mais, desejo boa sorte a todos que são usuários destes smartphones sabendo sempre usá-los na forma mais correta e conveniente sem excessos, sem exageros, convivendo em família e em sociedade sem também se isolar com atitudes criticáveis. 



__________________________________________

Comentários sobre o texto podem ser enviados ao autor, no email fm.simoes@terra.com.br

(15 de janeiro, 2018)
CooJornal nº 1.061



Francisco Simões
escritor, poeta, fotógrafo (expositor), ex-radialista
Rio de Janeiro
Conheça um pouco mais de Francisco Simões
http://www.riototal.com.br/escritores-poetas/expoentes-021.htm
http://www.riototal.com.br/expressao-poetica/francisco_simoes.htm
www.francisco-simoes.com



Direitos Reservados
É proibida a reprodução deste artigo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do autor.