16/04/2019
Ano 22 - Número 1.121

 

ARQUIVO SIMÕES

Francisco Simões
em Expressão Poética

Venha nos
visitar no Facebook

 

Francisco Simões



“CABO FRIO SEM FRESCURA”

Francisco Simões, colunista - CooJornal


Quem lê o título desta minha crônica nem imagina sobre o que eu vou discorrer. Começo dizendo que aqui onde nós vivemos eu tenho internet e imagem HD de TV fornecidas pela empresa COSTA DO SOL. Hoje ela trocou de nome, mas ficou bem parecido com o antigo.

Escolhi um plano de Tv e pago por ele mais 10 megas (nem preciso de mais) da internet que uso para me comunicar com amigos e leitores no Brasil e no mundo além de ter imagens variadas de televisão conforme o canal que escolhemos para assistir e divulgar meus textos.

Há quem prefira ficar a ver filmes, especialmente contendo violência de todo tipo. Eu sou favorável à boa música, a noticiários para sabermos o que se passa pelo Brasil e pelo mundo, assim como programas de variedades até do exterior como a RTPI de Portugal, outro canal da Argentina, outro dos EUA e mais uns poucos países. Não embarco na canoa furada da violência da Tv, pois já basta a da realidade nos noticiários dos quais algumas vezes eu “fujo”.

Entretanto há alguns meses descobrimos no canal 8 um programa musical da melhor qualidade com imagens ora verdadeiras, isto é, a imagem e a música sendo compatíveis, outras vezes com lindas imagens fora do contexto, mas inseridas no espírito do som que se ouve.

Ficamos encantados quando continuamos a ver outros programas com o mesmo título. Passamos a observar que o produtor ou autor da ideia além de maravilhoso gosto musical possuía, ou possui, um senso de humor que a mim agrada muito. Afinal quando comecei a trabalhar no rádio paraense com 17 anos além de locutor eu escrevia e lia crônicas diárias e produzia um programa humorístico semanal apresentado ao vivo aos domingos.

Imaginem que o título do tal programa que passamos a assistir é justamente este “Cabo Frio, sem frescura”. Seu autor e produtor além de apresentador é o senhor Zezinho. Este possui também duas lojas de instrumentos musicais nesta cidade e é muito acessível a quem o procura para um bate-papo sobre o programa ou sobre música e a vida em geral.

Outro dia decidi que iria conhecê-lo pessoalmente e conversar sobre o referido programa. O Sr. Zezinho, ou Zezinho apenas, é bem mais novo que eu embora seja uma pessoa de certa idade. Nosso papo demorou alguns minutos dando tempo de eu conhecer bem meu novo amigo.

Ele tem um conhecimento fantástico do que existe de melhor não só em nossa música popular desde longos tempos até hoje como também mergulha seu sabor musical da melhor qualidade no som que vem de fora. Fiquei mesmo encantado com o Zezinho que para além de tudo isto demonstrou o que no programa ele o faz com muito talento: bom humor da melhor qualidade.

Não bastasse isto tudo ele declarou ser contrário ao abominável (opinião minha) politicamente correto. Aí se completou minha admiração pelo amigo Zezinho. Pessoa simples que um dia teve esta fantástica ideia de produzir um programa no qual ele apresenta de 4 a 6 músicas em cada parte e nos intervalos faz comentários sérios e jocosos sem script, tudo de improviso mesmo. Em certos momentos ele até troca ideias ou brinca com personagens da técnica que não aparecem na imagem.

Confesso que fiquei com inveja, pois o trabalho do amigo Zezinho carrega além do gosto musical da melhor qualidade um senso de crítica com o qual concordo sempre, seja ela em que direção for. E ele costuma mandar recados para pessoas conhecidas eventualmente. Zezinho demonstra algumas vezes revolta justo com o que a própria Tv em geral impõe a seus “teleguiados” expectadores. Eu me divirto e aplaudo sozinho sentado no sofá de nossa sala. Grande Zezinho!

Vendo o programa dele e conversando também com o Zezinho a gente mais entende o título do programa e o enfoque que ele dá ao mesmo. Zezinho é uma pessoa franca, sincera, aberta ao diálogo, com um gosto musical meio raro hoje em dia e, lógico, detesta o politicamente correto (como eu também) daí a expressão “sem frescura” que ele acrescenta ao nome do seu programa.

Outro dia ao falarmos ao telefone meu novo amigo me disse que estava ficando com vontade de me convidar a participar de algum dos seus programas. Parece que gostou das minhas ideias, do nosso papo sobre música, sobre humor, sobre o rádio onde eu comecei a trabalhar em 1953 em Belém do Pará, minha terra natal.

Senti-me honrado só com o fato dele sequer pensar nisso e se por acaso nada acontecer depois, sem problema, eu só queria conhecê-lo e conversar com ele pessoalmente face a toda a admiração que o gajo me passa na apresentação do referido programa aqui no canal 8. Força, amigo Zezinho, vá em frente sempre. Meus parabéns e muitos aplausos deste velho amigo e admirador.



Comentários sobre o texto podem ser enviados diretamentee ao autor, no email fm.simoes82@gmail.com







Francisco Simões
escritor, poeta, fotógrafo (expositor), ex-radialista
Rio de Janeiro
Conheça um pouco mais de Francisco Simões
http://www.riototal.com.br/escritores-poetas/expoentes-021.htm
http://www.riototal.com.br/expressao-poetica/francisco_simoes.htm
www.francisco-simoes.com



Direitos Reservados
É proibida a reprodução deste artigo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do autor.