20/11/2004
Ano 8 - Número 395

ARQUIVO SIMÕES

 

          

Francisco Simões

 

 A VERDADEIRA GRANDE FAMÍLIA

 

Clique na figura para vê-la ampliada.

Sei que há maiores, mas a da foto ao lado é realmente uma grande família. Nela estão nove irmãos, quatro homens e cinco mulheres, além de cunhados, genros, noras e três netas. Deixei para citar por último o patriarca e sua esposa.

Diz o dicionário que patriarca é “Velho venerando cercado de família numerosa.” Bom, de velho, convenhamos, o sêo Mário ainda não tinha nada, e até exibia um belo estado físico conseguido com muitos exercícios, além de ter praticado o remo por muitos anos. D. Ana Rosa, a matriarca, não lhe ficava atrás. Os dois estão sentados no sofá cercados por quase toda a família.

Por que quase toda? Bem, na foto há um que está ausente, se posso dizer assim. Ele estava então vivendo em terras bem distantes. Naquele dia, sêo Mário e D. Ana Rosa, completavam 30 anos de casados. Eles, depois, ultrapassaram o limite das bodas de ouro, ou 50 anos de uma convivência feliz, nas alegria e nas tristeza.

O dia da foto: 05.09.1965. Eles haviam casado em 05.09.1935. Hoje a foto estaria bem mais reduzida de personagens: seriam sete a menos. Dois irmãos e uma irmã, além de dois cunhados e sêo Mário e sua esposa. A vida faz isso, a vida é isso, e viver é ter a certeza de que a eternidade só existe para a alma, ou para o espírito, como queiram.

Quase todos os ascendentes daquela grande família, de avós, a bisavós, e outros, viveram muito mais do que as tais expectativas de vida para suas épocas. Pelo que apurei permaneceram neste plano físico entre 80 e 90 anos. Inclua-se nesta relação também o Sr. Mário e D. Ana Rosa, da foto.

As gerações mais recentes, entretanto, andaram a fugir daquela “regra”. Dois dos cinco irmãos, e uma das irmãs, partiram bem antes desta vida. Dois cunhados também. Afinal cada um tem o seu destino, seu tempo certo para cumprir por aqui, nada é definitivo.

O imprevisível, o imponderável, devem ser administrados, programados por uma força, por uma energia ou inteligência maior que cria e rege tudo neste universo e que nós aprendemos a chamar de Deus. Como diz um amigo meu: não existe coincidência, tudo é causalidade, ou se explica pelo causal. Deve ser isto.

Hoje a expectativa de vida é bem maior que antes, mas fatores como a violência, miséria, modo de vida, doenças, etc ceifam tantas e tantas vidas tão prematuramente. Aí me lembro de outro amigo já me ter dito que nada disto importa, nada é tão relevante que a própria e única verdade de tudo.

Se um dia a compreendermos, disse-me ele, entenderemos muito do que hoje nos faz sofrer, chorar, maldizer e então aceitaremos a realidade sabendo os porquês. Pode ser, mas é muito difícil para pobres mortais. Naturalmente poucos são os eleitos que podem ascender a tal compreensão. E quantos haverá para nos ajudar neste caminho?

Olho outra vez para a foto, mais demoradamente, e percebo quantas histórias de vida há ali para serem contadas. Acredito que um só livro não seria suficiente, pois talvez em suas páginas coubesse apenas o enredo da trajetória de viver de cada personagem. E assim é na existência de todos nós, isoladamente, em família, em sociedade etc.

Conheço bem cada membro daquela verdadeira e grande família porque sou o único ausente na histórica foto. Me emociona poder voltar no tempo, nas asas de uma recordação em preto e branco, já com “rugas” meio amareladas, porém que jamais descolorarão a felicidade deste “68” que ainda consegue se ver menino, primogênito, o mais velho de dez irmãos.

Orgulho-me de ter sido colocado pelo destino naquele lar, naquela família, onde nunca me faltou amor, carinho, desvelo, e... irmãos e irmãs, claro. Um “time” perfeito: cinco homens, cinco mulheres. Saudade dos que partiram, um dia nos reencontraremos.

Ainda somos sete irmãos, fora filhos, cunhadas, netos e agregados. Continuamos então ... uma grande família. Deus nos abençoe e conserve a todos.
 

 
(20 de novembro/2004)
CooJornal no 395


Francisco Simões
escritor, fotógrafo (expositor), radialista
Rio de Janeiro
fm.simoes@terra.com.br
http://www.riototal.com.br/escritores-poetas/expoentes-021.htm
www.franciscosimoes.com.br