04/09/2010
Ano 13 - Número 700

ARQUIVO SIMÕES


Francisco Simões
em Expressão Poética


 

          

Francisco Simões



ONDE ESTÁ O FHC?
 

 

Francisco Simões, colunista - CooJornal

Amigos, lembram de que quando o Serra, ou melhor, o “Zé” (segundo seus marqueteiros de hoje em dia) precisou de apoio, disputando com Lula um segundo mandato para este, o FHC simplesmente sumiu? Esqueceram? Eu não.

Não apareceu nem na Tv, nem em palanque, e deixou o Serra sem o apoio do ex presidente. Pois é. Será que o fato vai se repetir agora? Pelo menos se ele apareceu no Horário Eleitoral foi em dia que eu não vi. Mas me consta que não. Por quê?

Afinal se formos consultar nossa memória lembraremos que o FHC teve um ótimo governo durante o primeiro mandato, já no segundo sofreu muitas críticas, inclusive de aliados. Ou seja, não fez na reeleição um governo que agradasse aos brasileiros, ou à maioria deles. Estou mentindo? Se ele tivesse agradado deveria ter feito seu sucessor, e não o fez. Foi ali que Lula assumiu as rédeas do Governo. Lula venceu em 2002 face a isso e à incompetência do PSDB. Minha opinião.

Deve-se presumir que muitos brasileiros que antes haviam votado em FHC mudaram de posição na eleição em que Lula ganhou o primeiro mandato. Agora pode se repetir este fato, embora alguns fiquem só a dizer que o povão, favorecido por alguns planos demagógicos e populares, é que vote em Dilma. Mentira, e sabem disso, só não querem admitir.

Na verdade, em 1994, na esteira do Plano Real, FHC acabou sendo eleito presidente no primeiro turno. Já que estou a falar de FHC pergunto: lembram quantos escândalos foram denunciados e outros varridos para debaixo do tapete durante o seu segundo mandato? Relacioná-los aqui seria cansativo, lembro apenas o caso do “projeto de reeleição”. Aprovado, como foi, o então governo teria se empenhado em proveito próprio. Foi legal? Foi decente? Foi moral?

Na época, a mídia denunciou que teria sido oferecido algo em torno de 200 mil reais, por voto, a favor da reeleição, no Congresso. Não me consta que tenha sido comprovada a denúncia, todavia ficou no ar a suspeita.

Mesmo assim, repito que Lula só venceu a eleição em 2002 porque realmente o segundo mandato de FHC desagradara à maioria dos brasileiros, de todas as classes. Claro que segundo alguns analistas o PSDB leva muito da culpa da vitória do PT por uma certa incompetência em não saber, ou não ter interesse, em valorizar o saldo positivo, mesmo com alguns erros, do governo de FHC. Por quê?

Enquanto isso o Serra, ou o “Zé”, novamente parece não poder contar com um apoio mais explícito do ex presidente FHC, de novo. Por quê? Em artigo de hoje, dia 29.08.2010, quando escrevo, o jornalista Clovis Rossi diz o seguinte: “O PSDB age, em relação a Fernando Henrique Cardoso, como o Partido Comunista da extinta União Soviética: lá, os dirigentes caídos em desgraça eram apagados das fotos oficiais, por mais relevantes que tivessem sido os cargos por eles ocupados.”

“Aqui, a imagem de FHC é apagada (no sentido de não exibida) de toda e qualquer propaganda eleitoral desde que terminou o seu mandato, exatamente o mais relevante jamais conquistado pelo partido. Parece uma paródia da frase ("esqueçam o que eu escrevi") que se atribui ao ex-presidente, mas que ele nega ter pronunciado. No caso do PSDB, fica "esqueçam que ele existiu" -exatamente como os comunistas de antanho faziam  até com amigos de infância quando caíam em desgraça.” --- Concordo com o articulista.

Sobre o governo de Serra em S. Paulo sei que as coisas não vão nada bem, tanto para a cidade como para a população paulista. Leiam o que me disse uma das pessoas amigas que vivem em S. Paulo há muitos anos ao comentar o artigo “Uma metáfora para o Serra”, que eu recebera e repassara aos amigos:

“Pois é, o texto é muito direto e retrata bem essa figura que é José Serra, que Deus nos proteja dele! Falo com conhecimento de causa, ele e seus aliados estão transformando  São Paulo na casa de seus amigos, as OS (organizações sociais), estratégia para ser pilantrópica (assim mesmo) que estão assumindo a gerência de tudo, até o festival de inverno de Campos de Jordão foi entregue a uma destas OS.

A Secretaria de Saúde é uma figuração, quem dá as cartas são as OS, pura privatização travestida!! Eles odeiam o serviço público, e em vez de investir nos funcionários pagam salários milionários para os contratados dessas OS!” .....

Vejam que esta é apenas uma das várias opiniões que recebi criticando governos tucanos em S. Paulo, ressalva feita apenas ao saudoso Mario Covas. Assim sendo parece que Serra, ou o “Zé” (?!), vai ter que se virar sozinho, pois os marqueteiros que fazem a sua propaganda passam a impressão de que trabalham mais é para a candidata do PT.

Mas, voltemos ao começo: onde está FHC? O que o PSDB faz com ele? Leiam o que escreveu na revista Veja (01.09.2010) o jornalista J. R. Guzzo: “Quase todos que deveriam estar do seu lado fazem tudo o que podem pra esconder que têm, ou tiveram, alguma coisa em comum com ele, qualquer que seja. Por que isso?”

“A hipótese mais provável é talvez a mais simples: o que não se perdoa ao ex presidente FHC é o seu sucesso. O Brasil, por força de teimosa tradição, não convive bem com o êxito: na célebre definição de Tom Jobim, sucesso, por aqui, é “insulto pessoal”.

Enquanto isso Lula, que resistiu a todos os escândalos (e quantos!) ocorridos em seu governo, sorri ante uma aprovação de 80% nas pesquisas e segue carregando nos ombros a candidata que, mesmo recauchutada demais, não convence.

Há cronistas afirmando que “a mentira está sendo valorizada com 80% de aprovação”. Tenho que admitir então que somos um país de mentirosos ou coniventes com a impostura, com a fraude? É triste, mas parece verdade.

Aí mudo a pergunta, e imito o saudoso Renato Russo: “Que país é esse?”

 

(04 de setembro/2010)
CooJornal no 700


Francisco Simões
escritor, poeta, fotógrafo (expositor), ex-radialista
Rio de Janeiro
fm.simoes@terra.com.br
http://www.riototal.com.br/escritores-poetas/expoentes-021.htm
http://www.riototal.com.br/expressao-poetica/francisco_simoes.htm
www.franciscosimoes.com.br 

Direitos Reservados