24/05/2013
Ano 16 - Número 841


 

ARQUIVO SIMÕES


Francisco Simões
em Expressão Poética

 

Follow RevistaRIOTOTAL on Twitter

Francisco Simões


PIAZZA NAVONA, MAS EM CABO FRIO

 

Francisco Simões, colunista - CooJornal

A identificação da cidade onde descobrimos este Café maravilhoso, bem ao estilo europeu, faz-se necessária, visto existir em Roma outro com o mesmo nome além de uma Praça assim denominada.

Quando vamos à cidade aqui em Cabo Frio, assim como quando estamos no Rio, em Ipanema, e saímos à tarde para fazermos compras ou simplesmente caminhar gostamos de ter alguns pontos de referência escolhidos por nós para lancharmos. Não que sejamos muito exigentes, porém temos um gosto do qual não abrimos mão e julgo ser nosso direito.

Preferimos lugares nos quais não haja barulho, onde as atendentes sejam simpáticas e educadas, onde encontremos coisas para comer que nos agradem, onde sejamos sempre bem atendidos e com a continuação ao voltarmos lá nós sejamos reconhecidos. Parece bobagem, mas acreditem que isso é importante.

Evitamos sempre ambientes com música alta e de mau gosto, nos quais as pessoas falem também alto ou o ruído das ruas invada o ambiente pela proximidade de ambos. Em Ipanema temos alguns lugares preferidos, geralmente localizados em galerias. Um desses fica no subsolo e até já teve música ao vivo da melhor qualidade. Infelizmente a senhora que tocava piano faleceu.

Aqui em Cabo Frio há algum tempo descobrimos numa galeria bem tranqüila o Café “Piazza Navona”. Os donos ficaram nossos amigos e as meninas que nos atendem conhecem bem o nosso gosto, especialmente quanto ao café. Lá também compro sempre chocolates e/ou biscoitos suíços e belgas. Qualidade garantida.

Outro dia, num sábado à tarde, eles resolveram realizar o que denominaram de “I APRECIE CAFÉ PIAZZA NAVONA”. Foi “Uma Degustação de bebidas preparadas com Cafés Especiais 100% Arábico.” Elaboraram um bonito convite que mandaram aos clientes mais habituados a freqüentar aquele ambiente. Vocês o receberam anexado ao meu convite habitual para lerem minha crônica.

Durante a degustação eles serviram, em etapas separadas, cinco tipos de café cada um mais delicioso que o outro. Eles os denominaram assim: “CAPPUCCINO, CHOCOCCINO , MOCACCINO , IRISH COFFE E SPIRIT OFF LION.”

Para quem não esteja acostumado a essas combinações de gostos diferentes com misturas especiais e elaboradas com muito talento digo que o Cappuccino é o mesmo que já devem ter tomado em outros lugares, embora o dali tivesse algo mais que nos atraía o sabor, até pela apresentação com que nos serviam. Esta tinha sempre certo toque de arte, de muito bom gosto, posso dizer assim.

O Chococcino era uma variação do anterior trazendo dentro da xícara um pequeno pedaço de chocolate suíço que ia se derretendo e assim dando um novo sabor e adocicando o café. Tudo sempre em grande estilo. Ficamos encantados.

Mais surpresas nos esperavam ao servirem tanto o Mocaccino como o Irish Coffe e o Spirit of Lion. Eles traziam em sua composição leves sabores fosse de licor, fosse de uísque, etc. Confesso que eu me julgava bom entendedor de café, porém naquela tarde tomei uma aula completa e admiti minha ignorância diante de tanta arte e talento.

As três jovens que sempre nos servem quando lá comparecemos, a Adriana Helena, a Clissila Gomes e a Priscila Marvila, mantinham aquele simpático sorriso ao qual já estávamos habituados. Ser bem tratado, bem servido, reconhecido e ainda por cima ser gratificado com uma atenção redobrada nos cativou definitivamente. Obrigado meninas.


Cabo Frio de há muito já merecia ambientes como o Café Piazza Navona e parece que eles estão começando a semear uma idéia que provavelmente logo vai proliferar nesta cidade. Os nossos melhores cumprimentos aos donos do Piazza Navona, o casal Juliana Pereira e Francisco Carlos.


Informo que isto não é nenhuma propaganda, mas sim um reconhecimento que fazemos a quem, com seu trabalho e criatividade, está trazendo algo de qualidade para nossa querida cidade de Cabo Frio.

Eu indicaria tranqüilamente, fazendo justiça, tanto Juliana quanto Francisco, para receberem o honroso título que eu já ganhei no ano de 2000, de Cidadão Cabofriense. Infelizmente não convivo com políticos nem tenho influência para conseguir o que entendo ser mais do que merecido.

O meu foi uma indicação de um amigo daqui, já falecido, que conhecia o meu trabalho gratuito na divulgação dessa cidade tanto em crônicas, como em poesia e alguns vídeos. Juliana e Francisco, donos do Piazza Navona, pelo trabalho que vêm realizando nesta fase de modernização de Cabo Frio são merecedores de serem indicados para tal honraria, com certeza. Parabéns, amigos.



(24 de maio/2013)
CooJornal nº 841



Francisco Simões
escritor, poeta, fotógrafo (expositor), ex-radialista
Rio de Janeiro
fm.simoes@terra.com.br
Conheça um pouco mais de Francisco Simões
http://www.riototal.com.br/escritores-poetas/expoentes-021.htm
http://www.riototal.com.br/expressao-poetica/francisco_simoes.htm
www.francisco-simoes.com

Direitos Reservados