01/10/2017
Ano 20 - Número 1.047

 

ARQUIVO SIMÕES

Francisco Simões
em Expressão Poética

Venha nos
visitar no Facebook

 

Francisco Simões

OI É O RAIO QUE A PARTA

Francisco Simões, colunista - CooJornal


Atualmente, ou já a partir de algum tempo, ter um telefone fixo passou a ser um inferno. Antigamente, quando ele tocava até podia ser engano, alguém pedia desculpas e pronto ou alguém, amigo ou amiga queria falar conosco, hoje não.

Hoje quando nosso telefone toca já atendemos com certa má vontade. Você não está entendendo? Ah, então eu creio que você não possui ou não usa mais telefone fixo, aí tudo bem. Pois especialmente para você eu vou explicar o que afirmo acima.

Nosso telefone é da tal de OI, uma empresa que não só nos presta o serviço de telefonia como já há muito tempo parece que se especializou em nos.... desculpem, mas não posso dizer no que estou pensando. O fato é que a tal de OI e talvez outra empresas do ramo resolveram mesmo torrar a paciência abusando de seus clientes.

Acreditem que várias vezes por dia, até nos sábados e domingos, nós recebemos ligações que nada têm a ver conosco. Não é alguém da família ou alguma pessoa amiga que nos telefona, não, são eles que já preparam essas armadilhas e empurram para cima de nós. E como empurram.

Se o telefone toca já ficamos ouriçados visto que na maioria das vezes nada tem a ver conosco. Muitas vezes são propagandas gravadas usando a voz de artistas conhecidos ou não a nos oferecer este ou aquele produto. E é sempre a mesma coisa, a mesma mensagem e deixamos de fazer algo a que nos estamos dedicando para atender e acabar desligando ou mesmo dizendo um palavrão. Não tem jeito, me desculpem.

Certo dia eu vi e ouvi o grande Moacyr Franco numa entrevista se queixar da mensagem que gravara para a OI e pela qual, segundo ele disse, recebera muito pouco. Falou que as pessoas na rua o xingam enquanto ele antes nem sabia bem o motivo, depois acabou descobrindo, pois ele mesmo já não aguentava as gravações que fizera a entrar em seu próprio telefone. Aí ele entendeu a raiva das pessoas para com ele. É mesmo um saco.

Mas também nos ligam ao vivo, sempre alguma atendente da própria OI a querer nos oferecer planos maravilhosos, planos daqueles em que jamais acreditamos, pois ninguém dá nada de graça e nem oferece tantas vantagens a seus clientes. Certo dia minha esposa resolveu ceder ao “canto de sereia” de certa atendente, aceitou a “oferta” e logo vimos que entráramos pelo cano.

Para sairmos daquele maldito plano sofremos e muito. Minha esposa cansou de ligar para eles e quantas vezes a deixavam na linha sem responder. Sabiam que era mais uma queixa e aí embromavam e ainda por cima tivemos que pagar uma determinada multa para sairmos do tal plano e voltarmos ao normal. A multa foi mesmo pesada. Eles usam e abusam de um poder que o nosso governo certamente lhes concede e que antes eles não tinham.

Quando cancelamos o plano “mirabolante” que minha esposa aceitara, acabamos optando por cair nas garras de outra empresa, a CLARO. Foi pior ainda, pois mal estruturada aqui em nossa cidade, Cabo Frio, com pouquíssimo tempo de uso optamos por voltar a OI, mas no plano normal sem “favorecimentos” que não nos interessam e acabam saindo mais caros.

Gente amiga nós não abrimos mão de manter nosso telefone fixo porque fica mais fácil especialmente para ligações interurbanas e também para atendermos ligações amigas e de parentes. O celular nós usamos, mas não tanto quanto outras pessoas o fazem. Assim sendo, voltamos a OI e continuamos a receber as malditas ligações absurdas e não desejadas inúmeras vezes ao dia.

Da OI quando ligam e eu atendo perguntam logo por minha esposa, dona da linha. Digo então que ela não está ou que foi viajar etc e tal. Quando ela atende diz a mesma coisa e se faz de empregada da patroa que é ela mesma, pois. Perdoem-nos, pois sabemos que as atendentes são obrigadas por seus patrões a fazer aquele serviço chato e indesejável para nós, mas não tem outro jeito.

Algumas ligações já vêm com mensagens gravadas e geralmente dizendo que “ganhamos algo” ou oferecendo o que não queremos. Aí nós desligamos de imediato. Se alguém souber como se livrar desses inconvenientes, por favor, nos ajudem e me informem o que fizeram.

Eles abusam enviando-nos mensagens dessas logo cedo pela manhã, até antes das oito horas, assim como à noite e como eu já disse, nem respeitando nosso fim de semana. Infelizmente não temos quem nos defenda já que essas malditas ligações inconvenientes e indesejáveis devem ser autorizadas por alguma autoridade “incompetente” e mal educada.

Hoje era o desabafo que de há muito eu queria fazer. Pronto, está feito e escrito. Vamos continuar carregando esta cruz, já que optamos por manter nosso telefone fixo e quanto a OI e outras empresas do gênero, como digo no título acima, pois ... “o raio que as parta”.




__________________________________________

Comentários sobre o texto podem ser enviados ao autor, no email fm.simoes@terra.com.br

(1º de outubro, 2017)
CooJornal nº 1.047



Francisco Simões
escritor, poeta, fotógrafo (expositor), ex-radialista
Rio de Janeiro
Conheça um pouco mais de Francisco Simões
http://www.riototal.com.br/escritores-poetas/expoentes-021.htm
http://www.riototal.com.br/expressao-poetica/francisco_simoes.htm
www.francisco-simoes.com



Direitos Reservados
É proibida a reprodução deste artigo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do autor.